thumb_1463599143573cc027dbf89456718274Difícil de mensurar a quantidade de pessoas eu trafegam diariamente pela Rodovia Estadual 417, que liga os municípios de São Luís de Montes Belos, Aurilândia e Cachoeira de Goiás. De igual forma seria contar a quantidade de buracos existentes na pista e os transtornos que eles vêm causando. Prejuízos materiais são inúmeros os casos relatados por usuários da via.

Não bastasse o dano material, várias vidas foram ceifadas e da forma em que está outras continuam em eminente risco se as autoridades não tomarem uma providência o mais rápido. Nesta semana o jornalista e vereador Edivaldo do Jornal, de São Luís de Montes Belos, esteve na região e registrou alguns momentos. Ele ficou assustado com a situação.

Indignadas, várias pessoas, que passam pela Rodovia quase todos os dias, conversaram com esta reportagem e cobraram dos órgãos competentes uma ação rápida no sentido de resolver o problema. O prefeito de Cachoeira de Goiás, Paulo Fernando de Souza, e a prefeita de Aurilândia, Cida Furtado, já cobraram da Agetop os reparos na malha viária que liga os seus municípios.

Nesta segunda-feira, dia 16, uma equipe à serviço do órgão estadual estava dando início nos serviços de tapa-buracos em um trecho próximo à Vila Maximino, em Aurilândia. O fato de os serviços estarem sendo realizados sob uma chuva fina, chamou a atenção de algumas pessoas.

“Jogar a massa em buraco com água não vai dar certo. Essa massa não vai ter aderência ao chão. É jogar de dinheiro fora”, reclamou o operador de máquinas João Firmino.

“Tapar buraco debaixo de chuva eu nunca vi um serviço desse dar certo. Só com dinheiro público mesmo. Daqui a pouco os buracos estarão todos de volta e atormentando a gente que passa nessa estrada de segunda a sexta-feira. Eu moro em São Luís e trabalho em Aurilândia, disse uma jovem que pediu para não ser identificada.

Confira na edição impressa do A Voz do Povo a matéria completa sobre o assunto.

Por: Eduardo Guedes