Consta de uma matéria jornalística, publicada pelo Jornal O Popular, na edição desta quinta-feira, 1º de junho, que 34 políticos goianos receberam doações financeiras do Grupo JBS nas eleições de 2014, candidatos que concorreram a vagas no Estado e à nível federal. Um dos 34 nomes é o do atual vereador por São Luís de Montes Belos, Joaquim Monteiro (PDT). De acordo com a matéria ele recebeu, via comitê financeiro, R$ 5 mil.

Pelo fato de a JBS ter denunciado recentemente o maior escândalo envolvendo doações ilícitas de dinheiro a políticos corruptos de todo o Brasil, algo em torno de 1.800 candidatos de 28 partidos diferentes, a publicação de O Popular mexeu com os bastidores da política monte-belense. Todos querem saber se a Lava Jato vai baixar em São Luís.

Em 2014, quando recebeu a doação, Joaquim Monteiro pertencia ao PT e era candidato a deputado estadual. Como em outras campanhas eleitorais que Monteiro participou como candidato, nesta não foi diferente, a falta de recursos financeiros era o maior entrave. Tanto que na ocasião ele atribuiu a sua derrota também à falta de dinheiro para bancar as despesas de campanha.

Procurado por esta reportagem, na manhã desta quinta-feira, o vereador Joaquim Monteiro afirma que não sabia da existência desse dinheiro da JBS. Ele garante que não recebeu nenhum centavo da desta empresa. Ele acredita que esta doação pode ter sido feita para o comitê financeiro, em Goiânia, que deve ter repassado para ele e outros candidatos do PT em forma de material de campanha, como impressos e publicidade de televisão.

Monteiro disse que vai acionar os representantes do Partido dos Trabalhadores – PT – para lhes dê uma explicação sobre o fato. Que iria procurar também o Ministério Público em busca de orientação sobre as medidas que deve adotar para resguardar, na esfera jurídica, a sua integridade moral.

O fato é que a informação foi disseminada nas redes sociais e o assunto virou o prato dia. Em um programa de rádio, Joaquim Monteiro tentou se explicar, mas parece que não convenceu. Por várias vezes ele repetiu que recebeu a doação através do comitê financeiro e que foi em materiais de campanha.

Por: Edivaldo do Jornal