A pequena população de Córrego do Ouro ficou em choque com a morte violenta de um dos seus filhos mais ilustres. O ex-prefeito João Theodoro de Rezende, mais conhecido por “João Jatobá”, morreu vítima de um acidente automobilístico, ocorrido no final da madrugada desta terça-feira, 4, numa rodovia paulista, próximo à cidade de Limeira-SP.

O corpo de João Jatobá que começou a ser velado em Goiânia e no início da manhã desta quarta-feira, 5, foi encaminhado à Córrego do Ouro para também ser velado e sepultado. O velório aconteceu no ginásio de esportes da cidade. Consternada pela perda, a população parou para dar o último adeus ao ex-prefeito.

Os prefeitos de Palminópolis, São Luís de Montes Belos, Sanclerlândia, São João da Paraúna, Diorama, Adelândia, dentre outros, além do presidente do Tribunal de Contas dos Municípios – TCM -, Joaquim de Castro e o vice-governador do Estado de Goiás José Éliton também registraram presença.

Vereadores e representantes de várias denominações religiosas de Córrego do Ouro e de outras cidades da região também prestaram condolências à família de João Jatobá nesse momento de dor. Durante o velório várias homenagens foram realizadas, que contribuíram ainda mais para o momento de emoção. Os pais e os irmãos estavam inconsoláveis.

Pedro Teodoro de Rezende, ex-prefeito de Pacajá-PA e irmão de João Jatobá, emocionou a todos ao relatar a história do irmão. Cristão, ele citou várias partes da Bíblia com o objetivo de confortar aos amigos, em especial à família. “Difícil foi segurar as lágrimas”, disse um morador.

Os funcionários da educação municipal também prestaram uma bonita homenagem ao ex-prefeito. Através de um telão, suas ações foram lembradas através de imagens e de um histórico narrado em tom de despedia e de agradecimentos.

João Jatobá, que morreu aos 54 anos, foi prefeito de Córrego do Ouro por três vezes. A primeira de 1993 a 1996 e as outras duas, consecutivas, de 2001 a 2008. Além da viúva ele deixa um casal de filhos naturais e uma filha adotiva, 7 irmãos e os pais.

Até o momento não se sabe ainda as causas do acidente. A caminhonete, conduzida pela esposa de Jatobá, Francisca Aragão de Rezende, saiu da pista, bateu na defensa metálica da rodovia e capotou. O ex-prefeito, que não usava o cinto de segurança, morreu no local do acidente. Ele quebrou o pescoço. O corpo do ex-prefeito foi sepultado no final da manhã dessa quarta-feira, no cemitério local.

Segundo a viúva, que está bem de saúde, porém muito abalada, os dois retornavam de São Paulo para Altamira-PA, onde o casal residia. Segundo ela, ele acabara de cumprir alguns compromissos na empresa onde ele trabalhava como engenheiro elétrico.

Por: Edivaldo do Jornal