Samuel Fernandes Teodoro, 26, e Rafael Nunes da Silva, 18, foram presos pela Polícia Militar, nesse sábado, 15, por volta das 15 horas, após um deles roubar uma farmácia no centro de São Luís de Montes Belos. Segundo Thaís Ferreira Lima, proprietária da MS Farmácia, um indivíduo, de arma em punho, determinou que ela o entregasse todo o dinheiro que havia no caixa.

Bastante assustada com a situação, além de cerca de R$ 300,00 o criminoso também levou o seu aparelho de celular, marca iPhone 7. Em seguida a comerciante acionou a Polícia Militar, que rapidamente chegou ao local. Com as características do suspeito em mãos, uma equipe da PM saiu em diligência à procura do meliante.

Momentos depois, a própria vítima ligou para a Polícia Militar e informou que havia conseguido rastrear o aparelho celular. Que o mesmo fora localizado em uma rua do Setor Vila Eduarda. Com o apoio de mais uma equipe, os policiais encontraram Samuel Fernandes e Rafael Nunes. Indagado sobre o aparelho, Rafael disse que Samuel o entregou, porém, por suspeitar que o mesmo fosse rastreado, o quebrou e jogou no lixo.

Sobre o dinheiro subtraído da vítima e a arma utilizada no crime, a dupla desconversou e nada declarou. Ambos foram encaminhados à delegacia de Polícia Civil e entregue aos cuidados do delegado plantonista Deyvison Pedrosa Gerhard. Nesta segunda-feira, 17, os dois meliantes devem comparecer a uma audiência de custódia, de onde poderão sair livremente e responderem ao processo em liberdade.

A Audiência de Custódia foi criada pelo Conselho Nacional de Justiça e é repudiada pela maioria absoluta das autoridades policiais de todo o país. Isso porque em grande parte dos casos, criminosos, autores confessos dos mais variados tipos de crimes, são postos em liberdade, fazendo com que as polícias se sintam menosprezadas no árduo trabalho de combate ao crime. No Poder Judiciário a opinião sobre o assunto se divide. Há quem aprove, e tem aqueles que não aprovam.

Por: Edivaldo do Jornal