O empresário Horácio Rozendo de Araújo Neto, de 35 anos, foi preso nessa quarta-feira (6), após ser considerado o principal suspeito de assassinar a mulher grávida de três meses. Em entrevista ao portal de notícias G1, a mãe da vítima revelou que nunca desconfiou do genro e que a filha pensava em pedir o divórcio.

No último dia 31 de julho, o empresário contou que viajava com o filho e a mulher, a representante comercial Vanessa Camargo, de 28 anos. Segundo ele, a mulher foi assassinada com um tiro na cabeça durante um suposto assalto em Ivolândia, interior de Goiás. No entanto, os investigadores não acreditaram na versão do marido e pediram sua prisão.

Logo após o crime, boatos apontavam o empresário como autor do crime, mas a família da vítima sempre o apoiou. A mãe de Vanessa, a pecuarista Nilva Camargo Soares, de 49 anos, disse que defendia o genro e que o achava “bonzinho”. “Ele chorava e dizia que não tinha sido ele, que ele era inocente”, disse Nilva ao G1.

Um dia antes de ser preso, Horácio foi até a casa da sogra ver o filho de dois anos, que mora com a avó desde que perdeu a mãe. Nilva contou que o genro estava normal e chegaram a conversar sobre as investigações.

Após a prisão do empresário, a avó disse que vai entrar na Justiça solicitando a guarda definitiva da criança. Ela alega que tem receio do que o homem possa fazer com o filho. “Ele teve coragem de matar a mulher grávida, imagina o que pode fazer com meu neto”, lamenta.

Separação

A pecuarista revelou que, nos últimos meses, Vanessa lhe confidenciou que o sogro estava influenciando muito no seu casamento e a situação estava fazendo com que ela pensasse em se separar do marido.

Segundo Nilva, o casal estava junto há sete anos e nunca houve nenhum episódio de violência. Ela descreveu o genro como um homem pacífico, mas que permitia que o pai tomasse decisões sobre a sua vida. E essa relação entre pai e filho chateava Vanessa.

No entanto, a jovem teria mudado de ideia ao descobrir a nova gravidez. Nilva conta que o maior sonho da filha era ser mãe de uma menina, por isso, decidiu manter o casamento.

Motivo

O delegado responsável pelo caso, Ramon Queiroz, afirmou que Horácio continuou negando participação no crime. Porém, as evidências apontam que o empresário foi o autor do tiro que matou a grávida. “A versão dele desde o início apresentava várias incoerências. Os laudos periciais e depoimentos de testemunhas corroboram que não havia outra pessoa na cena do crime”, disse ao G1.

A mãe da vítima não consegue entender o que teria motivado o assassinato, mas, achar o culpado vai deixá-la viver de forma sossegada. “Há 40 dias que penso dia e noite no que aconteceu. Não tem justificativa. É uma pergunta que eu queria que ele respondesse. Quem e por que. Quem eu já sei. Agora preciso saber o porquê”, desabafa.

Fonte: O Popular