Tremor de 7,1 graus de magnitude foi fortemente sentido na Cidade do México.

terremoto de magnitude 7,1 graus na escala Richter que sacudiu nesta terça-feira a região central do México deixou 139 pessoas mortas, segundo a CNN. O número de vítimas, no entanto, pode ser bem maior. Há relatos de incêndios e pessoas presas em escombros.

O tremor destruiu dezenas de construções e derrubou completamente pelo menos dez edifícios na Cidade do México e arredores. O sismo também causou cortes no serviço elétrico, vazamentos de gás e interrompeu o serviço de telefonia, bem como das linhas de metrô.

Ainda não é possível saber a extensão dos danos, mas inúmeros vídeos postados no Twitter mostram o impacto causado pelo terremoto.

Pânico

O tremor gerou numerosas cenas de pânico na capital do país e ocorreu duas horas depois de a população ter saído às ruas de todo o país em uma simulação para lembrar o terremoto de 1985 que causou milhares de mortes. Após perceber o movimento sísmico, cidadãos que moram e trabalham em edifícios altos captaram os desabamentos de vários imóveis nas colônias de Condessa e Roma, afetadas pelo terremoto que ocorreu há 32 anos.

No sul da cidade, em Coyoacán, a Igreja de São João Batista sofreu danos em uma das suas torres, enquanto em Xochimilco desabou a paróquia de San Bernardino. Nesta região um morador registrou o forte movimento da água dos canais. Uma onda gigante cruzou de lado a lado e removeu as tradicionais ‘trajineras’.

As atividades escolares foram suspensas até novo aviso, da mesma forma que a sessão na bolsa da Cidade do México, para proteger a segurança dos funcionários e das instalações.

Desta vez o sismo foi sentido com mais força na Cidade do México que o registrado em 7 de setembro, de magnitude de 8,2 na escala Richter, dado que o epicentro foi mais próximo. O sismo do início do mês, o mais poderoso desde 1932 no país, deixou 98 mortos no sul do país.

Fonte: Veja