Vítima disse à polícia que abusos aconteceram dos 8 aos 17 anos de idade; ela fez a denúncia durante a gestação e já deu à luz.

Um trabalhador rural de 44 anos foi preso, nesta terça-feira (10), suspeito de estuprar a sobrinha e engravidá-la, aos 17 anos de idade, em Morrinhos, na região sul de Goiás. De acordo com a Polícia Civil, o homem praticou abusos por quase uma década, desde quando a vítima tinha 8 anos de idade. Segundo a corporação, ele negou o crime, e disse que matinha relação sexual “consentida” com a adolescente.

Em entrevista, o delegado Fabiano Henrique Jacomelis disse que o homem começou a abusar da sobrinha depois que o pai dela morreu, em 2007. “Ela disse que assim que o pai morreu ele começou a ter o hábito de passar a mão pelo corpo dela. Os abusos foram evoluindo, aos 12 ele começou a estuprá-la e esta prática durou até ela completar 17 anos e ficar grávida”.

“Ela procurou a polícia durante a gestação, comprovamos a paternidade por meio de exame de DNA e ela deu à luz. Hoje o bebê tem um ano”,  disse. 

O homem foi preso nesta manhã, enquanto caminhava pelas ruas de Morrinhos. Segundo o delegado, a corporação tomou conhecimento do crime e começou as investigações há um ano, mas o homem não havia sido localizado até então. Ele alegou em depoimento que estava trabalhando em uma propriedade rural.

“Desde que ela procurou a gente, já começamos a investigar e havíamos pedido a prisão dele. Até que hoje pela manhã ele foi reconhecido e preso”, contou o delegado.

De acordo com o investigador, ele já tinha passagem por furto qualificado, homicídio e posse de entorpecente. O trabalhador rural foi indiciado por estupro de vulnerável, combinado com as diretrizes da Lei Maria da Penha, e está preso em Morrinhos.

Fonte: G1/Goiás