Durante patrulhamento de rotina no Bairro Grajaú, em Goiânia, no último dia 11, por volta das 19h, policiais da Rotam receberam uma denúncia anônima dizendo que em uma residência do setor havia um veículo produto de roubo. Ao chegarem no local os policiais se depararam com um indivíduo em atitude suspeita correndo sentido à referida residência.

Jean Cleto Gadelha Alves e sua esposa Giovana Cristina Sobral Soares foram abordados pelos policiais, que em seguida realizaram uma busca no interior da residência, onde foram encontrados um Notebook roubado e a chave do mencionado veículo, um GM Cruze, placas: ONV-1650, que estava escondido no lote de uma casa desabitada, ao lado. De acordo com o Copom, o veículo foi roubado um dia antes na Capital.

Os policiais encontraram também no jardim da casa um revólver calibre 38, que estava dentro de um cano de esgoto, com duas munições intactas, e uma máscara de palhaço, muito utilizada por bandidos na prática de crimes como assaltos e roubos. Também foram apreendidos dois aparelhos de celulares. Depois de receberem voz de prisão, o casal foi encaminhado à DEAM –Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher.

Em depoimento, Giovana Sobral, de início, afirmou que não conhecia os produtos apreendidos pelos policiais. No entanto, em seguida ela diverge da versão apresentada pelo marido e um começa a jogar a culpa no outro. De acordo com a denúncia, Giovana Sobral seria a mandante dos roubos de veículos.

E que Giovana Sobral conta com a participação de dois elementos para a execução dos crimes. Os contatos telefônicos dos dois suspeitos foram encontrados em um dos celulares apreendidos pelos policiais. Jean e Giovana foram autuados pela Polícia Civil por Receptação e Posse Irregular de Arma de Fogo de uso Permitido.

De acordo com a polícia, Jean Cleto tem outras passagens pela polícia. Giovana Sobral também tem outros registros. Ela responde ainda responde pelos crimes de Lesão Corporal, Injúria, Ameaça e Dano.

Giovana Sobral, que foi contratada pela prefeitura de São Luís de Montes Belos como Técnica de Enfermagem em 31 de março de 2016, apadrinhada pelo ex-vereador Eber Dias, atuou no Centro de Reabilitação e Readaptação José Siqueira – CER, por alguns meses. Recentemente ela sofreu um grave acidente e quase perdeu uma das pernas.

Dias atrás, por uma rede social, em um grupo de Whatsapp, Giovana Sobral teceu vários comentários relatando a sua passagem no mundo do crime. Ela também passa a imagem de que está arrependida de tudo que fez. Vejam alguns.

“Não tenho vergonha de assumir meus erros pra ninguém, porque eu tive a oportunidade de corrigi-los e parar com a falação que tava”, disse.

 

“Muitos em São Luís já sabiam o que eu tinha virado em Goiânia. Todo mundo já sabia que eu era Arlequina de Goiânia (Personagem vilã do filme Batman), porém, alguns hipócritas ainda alegavam que eu tinha dinheiro, ouro, PT (Arma), porque eu era garota de programa. Ah se garota de programa tivesse dinheiro a BR de Goiânia não estava cheia de trambolho debaixo de sol quente”, continua.

 

“A minha PT foi 7 mil, registrada. Agora se uma garota de programa de boteco der conta de isso, tá bom. Não me orgulho, mas fico indignada com as mentiras maldosas sabe? Fofocaiada. Muitos já sabiam a verdade e agora só estão tendo a certeza. Inclusive, sim, o meu marido chegou a ir preso mesmo, não é mentira”, conta.

 

“Meus parceiros presos. Eu fui a única que não foi presa. Meu braço direito 140 kg de maconha, uma caminhonete do Paraguai, dois menores paraguaios, tráfico internacional e antes deles caírem eu tinha saído do local há 15 minutos”, relata.

“Errei muito e hoje ainda estou aqui como exemplo para mostrar que o que se planta colhe. Eu tive o privilégio de ainda estar aqui para contar a história porque eu fiquei folgada pra caralho, viu? Só que o ser humano tem que entender que ninguém é perfeito, não existe pecado grande e nem pequeno, tudo é pecado e a vida cobra”, destaca.

 

“Que sirva de exemplo, dinheiro do tráfico e do crime é amaldiçoado. Quanto mais eu ganhava eu queria gastar. Hj me sobraram poucas coisas, mas que bom que Deus permitiu um recomeço e essas poucas coisas que restaram que é minha casa, dois seguros de dois veículos que tenho para receber e uma moto arrebentada na oficina. Se quer saber, Deus foi generoso de me manter viva e me dar essa chance”, frisa Giovana.

Esta reportagem tentou falar por várias vezes com Giovana Sobral e com Jean Cleto, para ouvir a versão dos dois, mas não conseguiu. No entanto, o espaço fica aberto para ambos, caso queiram falar sobre o assunto.

Por: Edivaldo do Jornal