No início da noite desse domingo, 15, por volta de 18h30, uma saída pista, seguida de colisão frontal com uma árvore, provocou a morte do condutor do Fiat Uno, placas: NGT-8860, José Carlos da Silva, 39. Além do condutor, também estavam no interior do veículo, a esposa e a filha dele, que também se feriram. A garotinha, de apenas 7 anos, sofreu ferimentos mais graves.

O acidente aconteceu na Rodovia GO-164, km. 371, entre Firminópolis e o Distrito de Novo Planalto. Equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros de São Luís de Montes Belos estiveram no local e socorreram as vítimas. Antes da chegada das equipes de resgaste, uma pessoa que passava pelo local levou a criança para o Hospital Santa Gemma, de Firminópolis. Que em seguida foi levada pelo Samu para São Luís.

A esposa de José Carlos, a enfermeira Neide Pereira, foi encaminhada pelo Samu ao Hospital Vital, de São Luís. Ela foi atendida e seu quadro inspira cuidados. Quanto à sua filha, Rebecca, o seu quadro é grave. Ela sofreu traumatismo craneano. Mãe e filha foram encaminhadas para Goiânia.

Ambas estão internadas no HUGOL (Hospital de Urgências Governador Otávio Lage). A criança está em coma induzido e a enfermeira Neide Pereira está com uma hemorragia na cabeça e está em observação

A família estava numa festa na cidade de Paraúna, onde a comemoração era o aniversário de Rebeca. Ao retornar para São Luís de Montes Belos, José Carlos perdeu o controle da direção do veículo, saiu da pista e a tragédia aconteceu.

Ainda naquele dia, Neide postou em sua página do Facebook, uma mensagem para a filha. “Rebeca hoje é um dia muito especial!!!! Parabéns minha filha linda amada é tão desejada que Deus te abençoe em seus caminhos com muita saúde paz!!!! Que vc continua com esse sorriso lindo que do vc tem… Bjs mamãe e papai te amam muito”.

 

O corpo de José Carlos foi levado para Anápolis, onde será velado e sepultado. A maioria dos familiares dele reside naquele município. Neide, que foi enfermeira do Samu, trabalha atualmente no Hospital Vital. Ela muito bem quista na cidade. Prova disso é a corrente de oração e torcida pela recuperação dela e da filha.

Por: Edivaldo do Jornal