O crime aconteceu na madrugada do último dia 22, por volta de 3h30, no Setor Lédio de Paula, em São Luís de Montes Belos. O auxiliar de manutenção em bombas de postos de combustível, Eli Antonio Dias, 25 anos, foi morto com vários golpes de faca. O autor do assassinato é André Luís Campos, 36 anos, que é ex-marido da namorada da vítima, Rayara Alves de Queiroz.

Rayara conta que tudo começou quando ela e Eli estavam juntos, conversando, momento em que ambos foram surpreendidos por André com uma faca em punho. “Ele chegou foi enfiando a faca no Eli sem falar nada, sem explicar nada. Quando eu vi eu estava abraçando o Eli tentando socorrer ele”, disse.

De acordo com Rayara, depois de matar a vítima, André partiu para cima dela, do irmão e da cunhada com a faca em riste. “Por muito pouco ele não matou nós também”, conta ela.  O irmão de Rayara, Gleibson Alves de Queiroz, confirmou que por muito pouco o assassino não fez mais vítimas.

Gleibson conta que estava dormindo quando foi acordado pela namorada dizendo que o André estava esfaqueando o Eli. “Quando eu saí lá fora ele (Eli) estava no chão e depois dele já esfaqueado, o André estava esfaqueando ele nas costas ai eu tentei puxar o André pra dentro pra evitar que ele acabasse de matar o Eli, mas infelizmente ele já estava morto”, conta.

“Depois ele tentou me agredir e disse que iria matar eu, minha irmã e minha namorada. Ele estaca transtornado, ele estava drogado, muito loco, muito loco”, conta Gleibson que afirmou ainda que o ex-cunhado, André, é muito perigoso e que ele conta várias passagens pela polícia, pelos crimes de furto, tentativa de homicídio. “Ele tentou matar um policial em Nova Xavantina-MT”, frisa.

Dona Aparecida Alves de Queiroz, mãe de Gleibson e Rayara, disse que pressentiu a tragédia. Ela conta que foi avisada que algo ruim iria acontecer em sua família. “O meu pastor me disse que uma tragédia iria acontecer na minha família. Que era para eu precaver, não deixar ninguém da minha família sair pra rua. Eu fiz o possível, mas não consegui evitar”, disse.

Dona Cida, como é mais conhecida, venho com a família de Nova Xavantina-MT há dois meses. Segundo ela, o objetivo era o de fugir de André. Segundo ela, ele batia muito na filha. Ela conta que quando estavam no ônibus, André entrou à força no coletivo e acabou vindo junto. “Ele prometeu que aqui ia ser tudo diferente, mas acabou que ficou pior, ele faz essa tragédia”, lamenta ela.

O senhor Elias Antonio da Costa, pai da vítima, estava inconsolável. Com o coração em pedaços, ele falou com esta reportagem. “Meu filho era uma excelente pessoa. O problema é ele foi se envolver com essa mulher. O ambiente aí não é bom. Eu muitos conselhos pra ele, mas ele sempre dizia que tudo bem. Dói demais ver um filho nessa situação”, disse o pai, lágrimas.

A Polícia Militar atendeu a ocorrência e preservou o local do crime até a chegada da equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Iporá. De acordo com o órgão, Eli recebeu 15 perfurações, sendo duas na região de maior extremidade. Boa parte do intestino da vítima saiu para fora do corpo.

O velório da vítima, que contou com a participação de muitas pessoas que foram ao local para dar o último adeus ao rapaz que tinha muitos planos a serem realizados, foi realizado na residência de um casal de tios e o corpo foi sepultado ainda no domingo, no cemitério São Sebastião.

André Luís, o assassino, se evadiu do local e até o fechamento desta matéria não havia foi preso pela polícia. De acordo com o comandante da Polícia Militar, de São Luís, Major Sandro, todo efetivo da CIPM bem como de toda a região estão envolvidos na prisão do assassino.

Por: Edivaldo do Jornal