Em parceria com um grupo de Itapiurapuã, que tem o mesmo nome e que desenvolve as mesmas atividades, o Grupo Mãos Solidárias de São Luís de Montes Belos está à frente de uma campanha solidária que tem por objetivo o cadastramento de pessoas doadores de Medula Óssea.

O Grupo está fazendo um apelo à toda a população de São Luís de Montes Belos e das cidades vizinhas, para que compareçam nos próximos dias 4 e 5 de maio, na FMB, e no PSF Central, respectivamente, e façam a doação de sangue para o teste de compatibilidade.

Segundo Pedro Henrique, Márcia Pereira dos Santos e Érica Luzia Ferreira Cortes, que fazem parte do Grupo, o objetivo da campanha é o de encontrar doadores compatíveis com as crianças Enzo Miguel, Ana Luiza, Karina Rodrigues e Jhuan Gabryel, da cidade de Itapirapuã, que travam uma batalha contra a leucemia.

Érica, Márcia e Pedro, durante entrevista ao Programa Jornal A Voz do Povo, da Rádio Nova Opção Online, nesta terça-feira, 24, anunciaram que uma unidade do Hemocentro de Goiânia estará em São Luís de Montes Belos nos dias e locais anunciados realizando a coleta de sangue.

De acordo com eles, Enzo Miguel é um menino de apenas 3 anos de idade, que sofre muito com a leucemia e precisa urgentemente de um transplante de medula óssea. Assim como as demais crianças que estão em situação semelhante.

“O Grupo Mãos Solidárias da Cidade de Itapirapuã abraçou a causa desse garoto e conseguiu mobilizar muitas pessoas em busca de um doador compatível. O hemocentro ficará aqui 2 dias coletando o material dos doadores. Sabemos que é muito difícil encontrar alguém compatível, então essa campanha não pode parar”, disse Pedro.

O Grupo Mãos Solidárias desenvolve um trabalho social em São Luís de Montes Belos há vários anos. Ao longo desse tempo diversas famílias carentes do município foram atendidas com medicamentos, cestas de alimentos, material escolar, entre outros tipos de ajuda.

“Vivemos de pedir. Pedimos a ajuda da população. Sem o apoio da sociedade seria impossível realizar o nosso trabalho. Um trabalho voluntário que nos dá prazer”, frisa Márcia Pereira.

Érica Luzia ressalta que para ser doador de medula é muito simples e que não tem nada a haver com doação de sangue. “Para começar basta ter a idade entre 18 a 54 anos. A coleta de sangue é apenas para atestar a compatibilidade. Não tem nenhuma relação com doação de sangue”, destaca.

Por: Edivaldo do Jornal