Pela terceira ou quarta vez, nesse ano, a prefeitura de São Luís de Montes Belos sofre cortes no fornecimento de energia elétrica em seus órgãos públicos causados por atrasos no pagamento das faturas. A situação, além de vexatória, provoca prejuízos aos servidores e à própria população que deixa de ser atendida por serviços públicos.

Entre outros órgãos atingidos, desta vez o que mais chamou a atenção foi o da garagem do município. O corte foi efetuado na tarde do dia 8 de maio e até o dia 10 o local permanece sem energia elétrica. Com isso a maior parte dos servidores do local estava de braços cruzados sem poder fazer nada porque a energia elétrica é matéria prima em suas funções.

Segundo o secretário municipal de administração, Bruno Lampião, os cortes aconteceram porque o município ainda não conseguiu finalizar um acordo de parcelamento com a empresa Enel de uma dívida herdada da administração anterior, no valor aproximado de R$ 2 milhões.

Lampião afirma que a dívida refere-se ao segundo semestre de 2015 e ao ano de 2016. Segundo ele, a atual administração tem dispensado todos os esforços no sentido de viabilizar esse parcelamento. Ele garante que desta gestão não existe nenhum débito em atraso relacionado à tarifa de energia elétrica.

Para Lampião, os cortes ocorridos é uma estratégia da Enel para forçar o município a aceitar o parcelamento proposto pela empresa. De acordo com o secretário, a empresa propôs consignar o pagamento das parcelas à uma das receitas fixas do município.

Enquanto esta situação persiste, outros órgãos importantes também estão na mira da Enel. Cogita-se que o Hospital Municipal e a própria sede da prefeitura poderão ser os próximos e terem os seus fornecimentos de energia interrompidos. Além de outras autarquias.

“O fato de a dívida não ser da atual gestão, nesse momento é irrelevante, pois todo prefeito que entra é obrigado a assumir as dívidas da gestão anterior. Esta situação é constrangedora para nós funcionários. Eu não me lembro de passar por isso em outras administrações”, disse um dos servidores da garagem.

“A gente vê todo dia o prefeito anunciando que gastou com isso ou aquilo, sempre ostentando com o dinheiro público, e agora deixar acontecer isso? Não… Os vigias desses órgãos estão trabalhando com velas ou lanternas, pondo a vida ainda mais em risco para proteger o patrimônio do município”, reclama a esposa de um servidor.

Até o início da tarde desta quinta-feira, 10, a situação na garagem municipal era a mesma, todos de braços cruzados à espera da energia elétrica para voltarem ao trabalho. Bruno Lampião acredita que o bom senso irá prevalecer e a Enel deverá reestabelecer o fornecimento da energia aos órgãos atingidos.

Por: Edivaldo do Jornal