O aposentado Divino João da Cruz, 63, (foto detalhe), num ato de desespero, ateou fogo na própria casa com ele dentro. O fato, que abalou a população e toda a família, aconteceu no início da noite desta quinta-feira, 5, por volta de 19h30, no Conjunto Padre Erwin, na cidade de Aurilândia.

A casa onde o aposentado morava com a esposa ficou toda destruída. Segundo alguns moradores vizinhos, Divino teria premeditado toda a tragédia. Eles contam que ele, momentos antes, teria comprado um galão com gasolina e que ao chegar em casa ele espalhou o combustível pela residência, cortou a mangueira do botijão de gás, abril o registro e pôs fogo em tudo.

Além do interior da casa, o aposentado também despejou gasolina no veículo da família, que estava na garagem. Ao perceberem as labaredas, vizinhos e populares se uniram para tentar apagar o fogo e salvar a vida do aposentado, que já estava sem vida, sentado no sofá da sala. Apesar da rapidez na propagação das chamas, o pessoal conseguiu retirar o veículo da garagem ileso.

O Corpo de Bombeiros de São Luís de Montes Belos foi acionado e apesar de chegar rápido ao local não foi possível fazer nada para salvar a vida do aposentado. O fogo foi debelado e a equipe ficou no local até a chegada dos profissionais do IML de Iporá, para recolher o corpo da vítima e periciar o local.

O fogo consumiu rápido o imóvel e atraiu inúmeros curiosos. A área foi isolada e preservada pelos Bombeiros por haver o risco de explosões ou de as chamas se alastrarem para as casas vizinhas e com isso aumentar o número de vítimas. O corpo do aposentado foi velado e sepultado no cemitério local.

Esta reportagem esteve no local do fato na manhã desta sexta-feira, 6. De acordo com vizinhos, o aposentado passava por uma crise no casamento já há algum tempo. Que a esposa dele queria a separação e que ele não aceitava o fim da união. Fato que levou a mulher a acioná-lo na justiça para que o mesmo desocupasse a casa.

“Ontem mesmo ele recebeu uma intimação da justiça para desocupar a casa hoje (sexta-feira). Foi depois que ele recebeu a intimação ele comprou a gasolina”, conta um vizinho. Testemunhas relatam que o aposentado sempre falava para a esposa que não abria mão da casa. Que se isso acontecesse ele matava ela e colocava fogo no imóvel.

Os vizinhos contam também que Divino João, que era uma pessoa pacata e trabalhadora, já havia tentado por duas vezes, com veneno, tirar a própria vida. Ele deixa quatro filhos, sendo dois homens e duas mulheres. Todos do primeiro casamento. A Polícia Militar de Aurilândia também esteve no local e registrou a ocorrência.

Por: Edivaldo do Jornal