X

São Luis de Montes Belos 21 de Agosto de 2019 - Total de Acessos 8650588

Advogado é condenado por se apropriar indevidamente de dinheiro de cliente idoso

Marco Aurélio Alves de Souza usou os recursos para comprar dois veículos. Ele foi condenado a dois anos de prisão e terá que reparar danos causados.

Visualizações: 269

Advogado é condenado por se apropriar indevidamente de dinheiro de cliente idoso

co Aurélio Alves de Souza usou os recursos para comprar dois veículos. Ele foi condenado a dois anos de prisão e terá que reparar danos causados.

 

O advogado Marco Aurélio Alves de Souza foi condenado por ter se apropriado indevidamente de dinheiro de João Batista de Sena, seu cliente. Ele irá cumprir dois anos de reclusão em regime aberto e terá também que reparar o dano causado a João.

 

Marco foi contratado por João Batista, que é idoso, para atuar numa ação de desapropriação respectiva a títulos da dívida agrária. Ele deveria vender os títulos, retirar uma parte para o pagamento dos seus honorários e devolver a João a quantia de R$ 222 mil.

 

A venda dos títulos foi feita, mas, ao invés de devolver o dinheiro ao cliente, o advogado comprou dois veículos no nome da mãe dele.

 

Em juízo, Marco alegou que o dinheiro foi entregue, em cheque, a ele por João Batista para o pagamento de um veículo em 2010.  A vítima negou o fato, afirmando ainda que o cheque havia sido emitido em 2012.

 

A informação de João foi confirmada pelo comprador dos títulos, Ricardo Teixeira Lopes, cunhado do réu. Segundo ele, Marco Aurélio pediu a emissão do título – no valor de R$ 222 mil – para passar para João Batista. Ele recebeu ainda outros dois cheques, cujos valores foram destinados para pagamento dos honorários.

 

A juíza Placidina Pires, da 6ª Vara Criminal de Goiânia, afirmou que a situação não deixou dúvidas da má fé. “[Marco] aproveitou-se da confiança nele depositada para se apropriar indevidamente do título, tendo, em seguida, forjado um suposto endosso e adquirido dois automóveis em nome de sua genitora”, concluiu.

 

Resposta

Marco Aurélio entrou em contato com a redação do Mais Goiás e afirmou que é inocente e que vai recorrer da decisão. Ele afirmou ainda que esse processo é fruto de uma retaliação do seu cunhado, por conta de um processo movido por ele contra o parente, no qual é devida a quantia de R$ 1.318 milhão.

 

O advogado afirmou também que, desde que ele ganhou essa causa, o cunhado tem entrado em contato com todos os clientes a fim de denegrir sua imagem. “Ele entrou com 12 processos contra mim e eu ganhei todos. É uma retaliação contra mim e acaba atingindo minha família também. Por conta dessa situação, minha mãe, que tem 70 anos, não vê a minha irmã desde 2016”, concluiu.

 

*Matéria atualizada às 17h48 para inclusão da resposta de Marco Aurélio ao processo movido

 

Fonte: Mais Goiás

×
Aqui o Povo Fala
(64) 9695-1676
Jornal A Voz do Povo
(64) 3671-3413

Aqui o povo fala envie sua mensagem/notícia.