X

São Luis de Montes Belos 20 de Novembro de 2019 - Total de Acessos 8852439

Ex-vereadores afirmam que advogada de São Luís prometia ganho de causa por ser esposa de um juiz

Visualizações: 2443

Ex-vereadores afirmam que advogada de São Luís prometia ganho de causa por ser esposa de um juiz

A advogada Dra. Sueli Barbosa Gonçalves, (foto ao lado do esposo), de São Luís de Montes Belos, é alvo de denúncias que poderão se transformar no maior escândalo envolvendo uma autoridade do judiciário montebelense. De acordo com ex-vereadores de Aurilândia e Córrego do Ouro, ela teria se utilizado da influência do marido, Dr. Peter Lemke Schrader, juiz da comarca de São Luís, para convencê-los a contratá-la.

 

Um desses ex-vereadores, José Wilson, de Aurilândia, que ao lado de sua esposa, Marlene Rodrigues de Paiva Silva, procurou o Jornal A Voz do Povo para denunciar o caso. Ele conta que constituiu a Dra. Sueli Barbosa para representa-lo em duas ações judiciais. Uma que visava o recebimento de direitos como férias e décimo terceiro, relacionados à legislatura anterior, quando foi vereador em Aurilândia, e a outra sobre uma demanda sobre uma casa que havia comprado.

 

O ex-vereador relata que que foi procurado pela advogada, em sua residência, se oferecendo para atuar em seu interesse na ação, que buscaria junto ao judiciário, o direito de receber as verbas relacionadas ao décimo terceiro e férias. Segundo ele, dando-lhe total garantia de êxito no processo.

 

“Ela me procurou, na minha casa, me dizendo que eu tinha direito de receber as férias e décimo terceiro dos quatro anos em que fui vereador, de 2013 a 2016. Coisa que eu não sabia que tinha direito. E ela me deu garantia que eu iria ganhar a causa, pois ela era esposa ou namorada, não me lembro bem, de um juiz e que isso ajudaria e muito. Isso ela falou na frente da minha esposa”, relata José Wilson.

 

Wilson conta ainda que deu a ela também outra causa para defendê-lo. Sobre um imóvel que ele havia comprado de um advogado de Aurilândia. A esta reportagem, a esposa do ex-vereador confirmou que realmente a advogada teria prometido que ganharia as causas argumentando que o fato de ter um relacionamento com um juiz ajudaria. 

 

“Ela disse que com ela as causas estavam ganhas. Isso porque ela era namorada de juiz. Ela cobrou de nós R$ 3 mil. Pagamos R$ 1 mil de entrada e o restante ela falou que poderíamos pagar quando o meu marido recebesse as verbas do décimo terceiro e das férias”, disse dona Marlene.

 

Em Aurilândia, além de José Wilson, a advogada também foi constituída por outros vereadores e ex-vereadores de Aurilândia. Wilson afirma que contou para todos os colegas da garantia dada pela advogada. Procurados pela reportagem, apenas Luciano do Turismo disse que realmente teria ouvido dizer, por mais de uma vez, que a advogada deu a referida garantia de êxito.

 

Esta reportagem localizou em São Luís de Montes Belos um rapaz identificado por Emanuel, que mora em Aurilândia, e que teria levado a Dra. Sueli até a residência de José Wilson. Numa conversa muito rápida pelo fato de o mesmo estar no local de trabalho, ele disse que não se lembra de ter ouvido os detalhes da conversa entre a advogada e o casal.

 

Outra denúncia emblemática é a do ex-vereador por Córrego do Ouro. Arizivo Ferreira, mais conhecido por “Xerrete”. Em uma declaração com firma reconhecida em cartório, encaminhada de forma anônima ao Jornal A Voz do Povo, ele afirma categoricamente que foi procurado por Dra. Sueli de forma semelhante. Desta vez com uma diferença: a presença, em pessoa.

 

Xerrete conta que entre 2017 e 2018, ele foi procurado pela advogada em seu local de trabalho, na Escola Municipal Ana Morato. “Ela estava acompanhada de um homem alto e de pele branca”, disse ele.

 

Procurado pela reportagem para atestar a veracidade da sua declaração, Xerrete confirmou todo o seu conteúdo e quando viu uma fotografia do juiz Dr. Peter Lemke, o ex-vereador foi categórico em afirmar que foi ele mesmo que esteve com a Dra. Sueli na ocasião.

 

O ex-vereador não titubeia ao afirmar que a Dra. Sueli Barbosa também teria lhe dado a garantia de êxito na demanda pelo fato dela, na época, manter um relacionamento com um juiz. “Ela ressaltou que namorava com um juiz de direito e que isso poderia favorecer no êxito da demanda”, conta Xerrete na declaração.

 

O ex-vereador finaliza a sua declaração com mais um detalhe. “Embora o sujeito que acompanhava a advogada tenha decido do carro, inclusive tomado café e conversado com funcionários da escola, naquele momento eu não soube que era o referido juiz. Fiquei sabendo depois, por comentários na cidade, que se tratava do Dr. Peter Lemke Schrader, juiz da comarca de São Luís de Montes Belos e namorado da Dra. Sueli Barbosa Gonçalves”, destaca o ex-vereador.

 

Também em Córrego do Ouro, mais dois ex-vereadores contrataram os serviços da Dra. Sueli Barbosa. Gleino da Ambulância e Elyane Nogueira. A esta reportagem, Elyane conta que conheceu a Dra. Sueli Barbosa através de uma amiga em comum e a recebeu em sua casa para saber melhor sobre a ação judicial.

 

A ex-vereadora relata que a advogada estava acompanhada do namorado, o juiz Dr. Peter Lemke, que o mesmo estava dirigindo para ela. “Ele estava no carro e meu marido o chamou para dentro de casa. Ele desceu e entrou”, conta Elyane. Nesse mesmo dia, a advogada estava retornando de Buriti de Goiás, onde teria participado de uma reunião com outros vereadores com o mesmo objetivo.

 

O ex-vereador Gleino da Ambulância diz que contratou os serviços da Dra. Sueli em São Luís de Montes Belos. Ele afirma que ela não citou o fato de ser namorada do magistrado para garantir o êxito na causa.

 

Esta reportagem entrou em contato com o juiz Dr. Peter Lemke Schrader para ouvir a sua versão sobre os fatos, mas ele, através de sua secretária, disse que não vai comentar o caso.

 

Já a advogada Dra. Sueli Barbosa, enviou à nossa redação uma resposta sobre o assunto. Segue abaixo.

 

“Começo minha declaração certa de que poucos sabem os motivos de não ter permanecido nenhum juiz em São Luís.

 

A diferença agora é que o atual juiz é meu esposo e que se casou comigo sabendo que permanecer nesta cidade é fundamental para mim, uma montebelense de sangue e coração, tendo decidido há bom tempo que enfrentaria as forças contrárias à sua atuação imparcial e que não se curva aos interesses escusos dos que se julgam inatingíveis.

 

Deixo claro que conheço todos os covardes que estão escondidos atrás dessas pessoas que me acusam e conheço seus métodos.

 

Enfrentarei todas essas acusações muito consciente dos motivos que as impulsionam.

Como em todas as tormentas, deixarei Deus agir a meu favor.

 

E digo a todos que meu esposo só sairá da cidade no tempo de Deus e não por manipulações sujas e ardilosas, pois aqui conheceu Jesus e tem caminhado intimamente com o verdadeiro evangelho.

 

Não, eu não fiz nada do que estão me acusando.

 

Meus verdadeiros clientes e as pessoas que me conhecem atestarão com toda certeza que nunca usei o nome do meu esposo para obter qualquer vantagem e NUNCA prometi êxito nem antes e nem depois do meu relacionamento.

 

Conhecemos a árvore pelos frutos, então os convido a olharem os frutos na minha vida nessa cidade.

Continuarei servindo São Luís de Montes Belos com amor e temor diante de Deus”, disse ela.

 

Por: Edivaldo do Jornal / Foto: Arquivo https://drive.google.com/drive/folders/1Z0MclaubDQBEpxPYx2ppMhgcDboQMivM

×
Aqui o Povo Fala
(64) 9695-1676
Jornal A Voz do Povo
(64) 3671-3413

Aqui o povo fala envie sua mensagem/notícia.