X

São Luis de Montes Belos 11 de Dezembro de 2019 - Total de Acessos 8901700

Firminópolis: Abordagem policial termina com a morte do abordado

Visualizações: 5951

Firminópolis: Abordagem policial termina com a morte do abordado

No final da madrugada deste sábado, 8, uma abordagem policial resultou na morte do ajudante de serviços gerais João Alberto Sebastião Santos do Carmo, de 27 anos. O fato, que mexeu com a opinião de muitas pessoas, aconteceu nas proximidades de um campo de futebol, na Vila Palestina, em Firminópolis.

 

De acordo com a Polícia Militar, a vítima estava em atitude suspeita quando foi abordada pelo policial militar Sargento Ferreira, que faz parte do Grupo de Patrulhamento Tático – GPT. No momento o policial acabava de deixar o serviço realizado na noite anterior.

 

A abordagem aconteceu por volta de 5h30 da manhã. Na região reside uma filha do policial. Segundo Ferreira, como é de costume, quando deixa o serviço ele sempre passa pelo local para certificar a segurança da filha e que desta vez se deparou com o cidadão em atitude suspeita.

 

Ao Jornal A Voz do Povo, o policial conta que verbalmente questionou a vítima sobre o que ela fazia naquele lugar, naquela hora da madrugada. Ele afirma que a resposta teria sido áspera e dura. Ferreira diz ainda que depois de muito empenho em dialogar com a vítima, ela sacou de uma faca da cintura e partiu em sua direção, sendo atingido pelo mesmo.

 

“Diante da situação eu não tive outra alternativa a não ser a de sacar minha arma e defender a minha vida. Efetuei dois ou três disparos nele, em partes não vitais, no sentido de cessar a agressão da parte dele”, conta o policial, que alega legítima defesa diante do ocorrido. “Naquele momento, ele com uma faca em punho, me agredindo, ou era ele ou eu”, diz.

 

Antes das vias de fato, Ferreira relata que acionou uma viatura policial. A equipe composta pelo Sargento Marcello e Soldado Vinícius atendeu a ocorrência e chegou rápido ao local. No relato dos policiais, quando chegaram ao local eles se depararam com o colega e a vítima feridos. Um por arma branca (faca) e o outro com disparos de arma de fogo. Ambos foram encaminhados ao Hospital Santa Gemma.

 

Depois de ser atendido pelo médico plantonista, o policial foi liberado. Porém, João Alberto ficou internado. Ele foi atingido por duas balas, uma na região da barriga, que perfurou a bexiga, e a outra em uma das pernas. Apesar de todo o empenho da equipe médica, a vítima não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

 

Na ocorrência registrada pelos policiais, consta que na mochila da vítima foram localizadas algumas peças de roupas e 520 gramas de maconha. Os objetos e a droga foram entregues à Polícia Civil, que deverá abrir inquérito para apurar o caso, que também será encaminhado à Corregedoria da Polícia Militar.

 

A notícia da morte da vítima e as circunstâncias de como ela aconteceu provocou um clima tenso na cidade por parte de algumas pessoas, principalmente nas redes sociais, isso pelo fato de o autor ser um policial militar. Ainda, de acordo com a ocorrência da PM, João Alberto tinha passagens pela polícia nos crimes de Desacato, Resistência à Prisão e Posso de Drogas para Consumo.

 

Familiares e amigos contaram a esta reportagem que João Alberto passava por problemas de saúde. Que ele enfrentava uma espécie de depressão. “Ele não estava bem. Ele parecia estar depressivo. Ele não merecia morrer desse jeito. Não estou convencida dessa história até agora”, disse uma parente, que pediu para não citar seu nome na matéria.

 

O corpo de João Alberto está sendo velado na casa de sua avó, também na Vila Palestina. Depois de saber de alguns apelos por ajuda ao velório, feitos em nome da família, em redes sociais, esta reportagem procurou o prefeito da cidade Jorge do Escritório e o mesmo determinou que a Assistência Social do município desse total apoio à família.

 

Por: Edivaldo do Jornal

×
Aqui o Povo Fala
(64) 9695-1676
Jornal A Voz do Povo
(64) 3671-3413

Aqui o povo fala envie sua mensagem/notícia.