X

São Luis de Montes Belos 21 de Agosto de 2019 - Total de Acessos 8650706

Moiporá: Num ato de desatino, caseiro mata a esposa e suicida-se em seguida

Visualizações: 8333

Moiporá: Num ato de desatino, caseiro mata a esposa e suicida-se em seguida

No início da tarde desta quarta-feira, 17, por volta de meio dia, a Polícia Militar foi acionada para registrar uma ocorrência relacionada a um assassinato seguido de um suicídio. O fato aconteceu em uma propriedade rural, localizada entre os municípios de Moiporá e Ivolândia. De forma muito violenta, Ireno Alves Teixeira, 60, golpeou a esposa por trás, na cabeça, tirando-lhe a vida no local.

 

O corpo da vítima, Ana Flora, 56, (foto detalhe), ficou caído no chão da cozinha, próximo a uma geladeira. Em seguida Ireno amarrou uma corda em um local, na entrada da casa, pôs no pescoço e deu cabo à própria vida. Informações preliminares dão conta que Ireno utilizou uma arma branca, tipo faca, e um pedaço de pau (foto) para assassinar a esposa. Até o momento não se sabe se ele deixou uma carta ou bilhete explicando a motivação do ato violento.

 

A hipótese mais provável é a de que de que o casal estava em processo de separação e que Ireno não aceitava ficar sem a mulher. De acordo com informações de familiares, ultimamente o casal estava brigando muito e que Ana Flora vinha anunciando a separação para a sua família.

 

O fato de o carro de Ireno estar cheio de pertences da vítima, dá a entender que Ana naquele momento estaria saindo de casa. Para alguns familiares essa seria realmente a motivação do crime. “Ele não estava aceitando a ideia de se separar dela”, disse uma pessoa ligada à família.

 

Ireno e Flora moravam mesmo em Aurilândia, mas estavam residindo há poucos meses na propriedade rural, onde aconteceu a tragédia. Eles cuidavam do local. O casal não tinha filhos juntos. Ana tinha um casal de filhos.

 

Policiais militares preservaram o local até a chegada de uma equipe do IML (Instituto Médico Legal), de Iporá. A notícia da morte do casal abalou boa parte da população de Aurilândia. A reação de várias pessoas foi perplexidade e de surpresa. Esta notícia será atualizada a qualquer momento.

 

Por: Edivaldo do Jornal

×
Aqui o Povo Fala
(64) 9695-1676
Jornal A Voz do Povo
(64) 3671-3413

Aqui o povo fala envie sua mensagem/notícia.