Caiado diz que vai atrelar concessão de benefícios sociais à vacinação contra Covid-19 e pede uso consciente de energia elétrica

Governador classifica como “inadmissível” pessoas que não iniciaram processo de imunização. “Temos de exigir respeito pelas outras vidas”, afirma. Ele também comentou sobre período de estiagem e a necessidade de economizar energia. Declarações foram feitas durante evento realizado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), nesta quarta-feira (1º/09)   

O governador Ronaldo Caiado afirmou, nesta quarta-feira (1º/09), que Goiás deve adotar novas condutas no que diz respeito à adesão de programas sociais e ao uso de energia elétrica. No primeiro caso, o Estado estuda exigir comprovante de imunização contra a Covid-19 para que a população mais vulnerável tenha acesso aos benefícios.

“Da mesma maneira que exigimos que a criança esteja na escola, e com cartão vacinal em dia, precisamos exigir a contrapartida para que as pessoas se conscientizem da responsabilidade de cada um”, disse sobre a importância da vacinação em massa para o controle da pandemia. A declaração foi dada durante evento na Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

Caiado classificou como “inadmissível’” o fato de haver pessoas que não iniciaram o processo de imunização, mesmo dentro da faixa etária contemplada. “Temos de exigir respeito pelas outras vidas”, pontuou.

Atualmente, a maior parte dos municípios goianos vacina pessoas a partir de 18 anos. Em algumas regiões, a campanha já avançou para adolescentes. Quem não busca a própria proteção, completou o governador, “não pode contaminar o ambiente e disseminar um vírus que tem ceifado tantas vidas”.

Energia

No mesmo evento, o governador comentou sobre o período de estiagem e a consequente necessidade de, mais do que nunca, economizar energia elétrica. Nesse sentido, Caiado disse que o Estado deve publicar decreto sobre o uso consciente do recurso e pediu para que os prefeitos promovam ações semelhantes. “Se ali é uma casa pública, e a energia é paga com dinheiro público, nós temos que dar o exemplo nos momentos de escassez”, ressaltou.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email