Causa da morte de Chrystian é divulgada por hospital; veja

[post-views]

O Hospital Samaritano Higienópolis, em São Paulo, divulgou que o cantor Chrystian morreu de choque séptico em decorrência de pneumonia agravada por comorbidades. O músico, que fez sucesso como dupla com o irmão Ralf, chegou a ser internado na quarta-feira após passar mal. A assessoria do artista havia informado que o quadro exigia “repouso imediato e tratamento especializado”.

Na noite de quarta-feira (19), a equipe dele havia informado o cancelamento de um show que o músico faria em Franco da Rocha (SP), no próximo sábado (22). “A saúde e bem-estar do Chrystian são nossa prioridade neste momento. Pedimos a compreensão de todos e agradecemos pelo apoio contínuo”, dizia a nota.

O velório de Chrystian acontece nesta quinta-feira (20), das 11h às 16h, em São Caetano do Sul, São Paulo. O sertanejo ficou famoso pela dupla sertaneja formada com o irmão, Ralf. A dupla iniciou a carreira em 1983 e se apresentou até o ano 2000.

Após um ano sem atividades, voltaram a trabalhar juntos em 200, anunciando a separação definitiva em 2021. Juntos, venderam mais de 15 milhões de cópias de seus álbuns, acumularam milhões de views no YouTube e uma coleção de discos de ouro e platina.

Transplante

O sertanejo tinha uma condição genética chamada rim policístico e passaria por um transplante de rim em outubro deste ano. A doadora seria sua esposa, Key Vieira, e o procedimento seria por meio de uma laparoscopia. Em sua última entrevista, exibida no programa de Danilo Gentili, “The noite”, ele se emocionou ao falar sobre o assunto:

“Será em outubro. Tive uma emoção muito grande quando ela falou para o médico: ‘Eu sou doadora’. Ele perguntou: ‘Como é que você sabe que é compatível?’. E ela respondeu: ‘É muito simples, eu e o Crhystian somos um só”.

Em entrevista ao programa Domingo Espetacular, da TV Record, no mês de maio, o cantor relatou ter descoberto a doença após notar uma “bola” durante exercícios abdominais.

— Eu tava fazendo abdominal e falava com o personal: “preciso perder essa barriguinha”. Aí a gente fazendo abdominal um dia, parei descansando e vi uma bola enorme na minha barriga. Fui fazer exames, descobri que tinha um rim policístico, que estava com 11% funcionando — explicou o artista.

A cirurgia, inicialmente, seria em março, mas precisou ser adiada depois que o cantor passou por um cateterismo. O procedimento exigiu que ele usasse uma medicação para afinar o sangue, por seis meses, e durante este tratamento não era permitido a realização do transplante.

Fonte: Mais Goiás

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar