Comerciante é presa suspeita de racismo contra cliente: “sai daqui sua preta”

Caso aconteceu na madrugada deste sábado em uma distribuidora de bebidas, em Anápolis. Suspeita foi liberada após pagar fiança

Polícia Civil prendeu na madrugada deste sábado (20) a dona de uma distribuidora de bebidas suspeita de cometer racismo contra uma cliente, em Anápolis.  Segundo testemunhas, a comerciante teria proferido xingamentos como: “preta safada” e “sai daqui sua preta”. A detida pagou fiança de R$ 5 mil e foi liberada. Ela responderá pelo crime de injúria racial em liberdade.

Ao Mais Anápolis, a vítima identificada como Raphaella Ribeiro, bancária de 27 anos, contou que tudo começou quando ela tentou comprar um salame italiano no estabelecimento da suspeita. Ao receber o produto, ela notou que o item estava vencido e pediu para que fosse trocado.

“A gente não consegue pegar o produto por conta das grades que ficam no local. Eu pedi para ela trocar e a mulher já começou a ser grossa comigo, dizendo que não tinha outro e que não poderia devolver meu dinheiro”, conta Ribeiro.

Raphaella afirma que chegou a chamar a Polícia antes das ofensas, mas foi informada de seria preciso acionar a vigilância sanitária. Testemunhas que estavam no local presenciaram todos os xingamentos proferidos pela presa, como “preta safada, sai daqui sua preta”

Vídeo mostra ofensas proferidas por comerciante presa suspeita de racismo contra cliente em Anápolis

Registros feitos mostram o momento de uma das ofensas. “Você é assim por conta da sua cor. Vai embora, satanás!”, disse a suspeita.

No momento do ocorrido, a bancária disse que ficou paralisada. “Só sabia chorar. Quando consegui mandar o vídeo para a minha família é que consegui recuperar as forças”, comentou.

Apesar do ocorrido, Raphaella se diz feliz por ter conseguido denunciar o caso. “O sentimento que estou agora é de gratidão por todo apoio que recebi e de ter conseguido dar voz a outras pessoas também que já passaram por esse tipo de situação e não conseguiram denunciar”, relata.

Comerciante já foi liberada

Presa, a comerciante pagou fiança de R $5 mil e foi liberada. Ela responderá pelo crime de injúria racial em liberdade.

O caso é o segundo que acontece em Anápolis em menos de uma semana e ocorre justamente no dia em que se comemora a Consciência Negra, data dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia atribuído à morte de Zumbi dos Palmares, em 1695, um dos maiores líderes negros do Brasil, que lutou pela libertação do povo contra o sistema escravista.

Fonte: Mais Goiás

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email