Doméstica consegue publicar livro com dinheiro que ganhou recolhendo latinhas, em Valparaíso de Goiás

[post-views]

A empregada doméstica Darcy Santos, de 36 anos, realizou um sonho e superou um trauma da adolescência, por meio da literatura. Após seis meses de trabalho duro nas ruas, Darcy conseguiu publicar um livro com o dinheiro que conseguiu catando latinhas em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

“A sociedade é muito violenta, ‘O Lobo Solitário’ traz uma história em que inclui o diferente no meio. O meu filho sofria bullying na escola e peguei um pouco do que já vivi e já presenciei e trouxe uma história mais reflexiva”, contou.

Uma noite, mas até a publicação, foram muitas madrugadas pensando na realização do sonho. Entre abril e outubro de 2021, ela intercalou a rotina de empregada doméstica com a reciclagem para tirar suas ideias da tela do computador.

Darcy Santos, de 36 anos, publicou livro com dinheiro que ela ganhou recolhendo latinhas, em Valparaíso de Goiás — Foto: Montagem/g1

A escritora é professora por formação, concluiu o curso de letras em 2015, mas disse que nunca teve oportunidade de trabalhar na área. Apesar o lançamento do livro ter sido em 2022, a história de Darcy com a escrita começou muito antes, quando ela tinha apenas 15 anos.

“Ocorreu um episódio de violência comigo e eu escrevi o livro: ‘Marina – A inocência perdida pelos olhos de uma criança’. Depois desse, eu passei a escrever porque escrever era uma forma de libertar daquele pesadelo que eu tinha, se tornou uma terapia”, contou Darcy.

Para a publicação das 52 páginas da fábula, foi preciso juntar e vender 130 quilos de latas, segundo Darcy. Usando uma camiseta com a frase “quem tem sonhos corre atrás de alternativas para realizar”, a escritora percorreu ruas, avenidas e até o estádio Mané Garrincha, no DF.

Darcy Santos, de 36 anos, publicou livro com dinheiro que ela ganhou recolhendo latinhas, em Valparaíso de Goiás — Foto: Arquivo Pessoal/Darcy Santos

Ao g1, Darcy disse que enfrentou desafios, medos e até julgamentos das pessoas nas ruas.

“Como estávamos no meio de uma pandemia, eu tive medo de ser contaminada com a Covid-19. Já pensaram que eu estava pedindo ajuda para criar meu filho e teve um dia que um senhor pediu para eu usar roupas normais, porque podia me trazer constrangimento, mas isso me incentivou”, relatou Darcy.

Feliz com a publicação do livro, agora escritora mira em um novo objetivo.

“Realizei o sonho com a publicação, mas ainda tenho o desejo de fazer um lançamento. Toda vez que fazia a leitura do texto, imaginava esse momento, com e com a presença dos personagens (alguém usando fantasias) para interagir com quem fosse prestigiar o lançamento”, descreveu a escritora.

Empregada doméstica publica livro infantil, em Valparaíso de Goiás

O livro

 

Darcy contou que “O Lobo Solitário” reflete a vida na sociedade, mas busca uma alternativa para os problemas que muita gente enfrenta, como bullying e solidão. A fábula tem três personagens principais, o lobo solitário, a ovelhinha e o porquinho.

A história busca integrar à sociedade o lobo, que já foi retratado como mau pela literatura. A ovelhinha, que tem como principal característica a persistência, dá um voto de confiança e acredita no lobo. Já o porquinho, super medroso e sempre acoado, corre de todas situações de risco para não se machucar.

No ápice da fábula, o porquinho e a ovelhinha apoiam o lobo durante um embate e, segundo Darcy, esse é o moral da história.

“A mensagem da história é a lealdade e o respeito ao próximo, não é porque o outro é diferente que ele deve ser excluído”, explicou Darcy.

 

A escritora contou que o livro físico, ou e-book, pode ser comprado pela internet, nos principais sites de vendas. A fábula está disponível em inglês, português e custa em média R$ 45.

Livro 'O Lobo Solitário', escrito pela empregada doméstica Darcy Santos, em Valparaíso de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O sonho não para

 

Agora com o primeiro livro já publicado, Darcy planeja seu futuro na literatura. Apoiada pela família desde o início, ela quer voar ainda mais.

“Todo dia agradeço as bênçãos e a receptividade das pessoas, pretendo continuar escrevendo porque é algo que me liberta, tenho três livros prontos para publicar, mas estão engatados por causa da minha situação financeira”, narrou a escritora.

Fonte: G1  Goiás.

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar