Em audiência de custódia, justiça mantém prisão preventiva de Loraine Lombardi, dona da Mil Grau SLMB

[post-views]

A Polícia Civil de São Luís de Montes Belos, cumpriu no início da manhã desta terça-feira, 19, um mandado de prisão preventiva e dois mandados de busca e apreensão contra Loraine de Moraes Lombardi, administradora da página do Instagram Mil Grau SLMB. Após ser ouvida pelos delegados que estão à frente da operação, ela foi encaminhada para o presídio feminino de Israelândia.

No início da noite do mesmo dia, Loraine Lombardi participou de uma audiência de custódia no Fórum de São Luís de Montes Belos. Apesar de o processo tramitar em segredo de justiça, o A Voz do Povo obteve de uma fonte, a informação que após ouvir a investigada, o magistrado decidiu pela manutenção da sua prisão preventiva e ela segue presa.

ENTENDA O CASO

Nesta terça-feira, 19, por volta de 6h, uma ação da Polícia Civil de São Luís de Montes Belos, coordenada pela 7ª Delegacia Regional da Polícia Civil, com ao apoio do GEIC (Grupo Especial de Investigação Criminal) e Delegacia de Polícia Civil local, cumpriu um mandado de prisão preventiva contra Loraine de Moraes Lombardi, dona da página de Instagram Mil Grau SLMB.

Além do mandado de prisão, os policiais civis cumpriram também dois mandados de busca e apreensão que resultaram na apreensão de celulares, notebook, máquina de cartão e dinheiro em espécie. Loraine foi abordada em sua residência. Segundo o delegado Dr. Erick Menezes, titular do GEIC, a dona da Mil Grau SLMB é investigada pelos crimes: Fraude no Comércio, Associação Criminosa, Falsidade Ideológica e Crimes Contra a Relação de Consumo.

Além dos crimes citados, o delegado titular da Delegacia de Polícia Dr. Luiz Fernando ressalta que Loraine ainda é suspeita de envolvimento numa Contravenção Penal relacionada a venda de bilhetes de rifas sem a devida autorização legal.  

Dr. Luiz Fernando frisa ainda que Loraine vem sendo investigada já a algum tempo por denúncias ligadas a postagens feitas por ela em sua página do Instagram com ofensas a terceiros, gerando crime contra a honra. Segundo ele, outras pessoas ligadas a essas postagens também poderão ser intimadas a prestarem esclarecimentos na delegacia.

O delegado conta ainda que foi verificada a possível vinculação de Loraine com um homem do Rio de Janeiro e outras pessoas configurando o crime de Associação Criminosa. Dr. Luís Fernando destaca ainda que há fortes indícios de outros crimes como: Falsidade Ideológica, Fraude no Comércio, Crime contra a Relação de Consumo e Extração Ilegal de Loteria (Contravenção Penal). Segundo ele, esses foram os motivos da deflagração da operação que resultou na prisão e na busca e apreensão.

A delegada regional Dra. Mila Vilella Junqueira, disse que em conversa com Loraine ela relatou que suas postagens vêm de denúncias que recebe de seus seguidores. A delegada ressalta que denúncias relacionadas a notícia crime devem ser repassadas à Polícia Civil, para que sejam apuradas e investigadas.

Dra. Mila pontua ainda que a divulgação dessas notícias deve ser feita de forma responsável por jornalistas que tenham responsabilidade com o caso. A delegada acentua que a operação que desencadeou na prisão de Loraine Lombardi não tem nenhum cunho político. “A Polícia Civil não trabalha com partidos e nem com políticos. Essa é uma investigação séria da Polícia Civil. Os casos estão sendo investigados”, disse.

Questionada sobre a necessidade da prisão da investigada, Dra. Mila Junqueira afirma que o pedido de prisão preventiva foi feito para garantir ordem pública, a ordem econômica e a garantia da instrução criminal, uma vez que Loraine e sua esposa estariam atrapalhando as investigações.

Em nota publicada pela Polícia Civil, ela relata que “preliminarmente, foi constatado que diversas pessoas procuraram a delegacia de polícia para noticiarem que foram vítimas de crime contra a honra, supostamente, praticados pela suspeita, através de perfil na rede social Instagram.

Que em contrapartida, no mês de Julho do corrente ano, a delegacia de polícia recebeu denúncia informando que o mesmo perfil estava comercializando rifas, aparentemente, em desacordo com a legislação.


Iniciaram-se, então, as investigações.


Segue a nota dizendo que no mês de agosto foi noticiado que a proprietária do perfil, na rede social Instagram, teria contrato uma terceira pessoa, no estado do Rio de Janeiro, para figurar como “laranja” em suposta empresa falsa vinculada ao perfil na rede social, a fim de fugir das responsabilidades cíveis e criminais.


Ainda, a investigação aponta que os sorteios realizados pela suspeita e divulgados em perfis da rede social não são de títulos de capitalização emitidos pela empresa Via capitalizações S.A, e não são aprovados pelo órgão mencionado na página.


Além disso, foi informado que os valores recebidos com os sorteios eram destinados para conta de outra empresa.

 

Logo, foi percebido no caso a aparente existência do fator financeiro no meio digital em detrimento da prática de infrações penais, principalmente pelo aparente liame entre os supostos delitos praticados através da rede social e o aumento de engajamento e visualização, e a realização de sorteios em desacordo com a legislação, o que está em apuração pelo Grupo Especial.

Então, considerando que, mesmo ciente das investigações em curso e de processos em tramitação, a investigada não fez cessar as condutas, foi representado ao Poder Judiciário pela Prisão Preventiva e Busca e Apreensão em desfavor da suspeita, que foram prontamente deferidas.

Na residência da investigada foram apreendidos aparelhos celulares, um notebook, maquinas de cartão de crédito e valores em espécie, os quais serão minuciosamente analisados.


A investigação continua em andamento e tão logo será finalizado o procedimento e encaminhado ao Poder Judiciário”.

 

Esta reportagem, por mais de uma vez, tentou ouvir o advogado de defesa de Loraine Lombradi, Dr. Rafael Borges, sobre o caso, mas ele não retornou aos nossos contatos. O espaço fica aberto.

Fotos: Ao ser cumprimentada por um popular na porta da Delegacia Regional, Loraine responde com um gesto obsceno (Ratinho Notícia). Circulou nas redes sociais no mesmo dia a imagem de Loraine sendo registrada com suas informações no presídio feminino de Israelândia.

Por: Edivaldo do Jornal

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar