Ex-vereadora é suspeita de desviar dinheiro de exames médicos pagos pela Prefeitura de Piracanjuba

Prefeitura repassou R$ 701 mil para associação filantrópica da investigada devido a exames realizados em pacientes, mas, segundo a polícia, nem todos foram feitos. Suspeita e prefeitura negam irregularidades.

A ex-vereadora Ellen de Lima é suspeita de desviar dinheiro de exames, como ressonância e eletrocardiograma, da Prefeitura de Piracanjuba, na região sul de Goiás. A mulher, que também foi candidata à prefeitura da cidade neste ano, preside uma associação filantrópica e é dona de clínica privada, ambas que também são suspeitas de envolvimento no crime de estelionato.

À TV Anhanguera, a ex-vereadora e candidata a prefeita investigada, Ellen de Lima, disse que tem como comprovar que todos os exames autorizados pela prefeitura foram realizados e que espera que, quando forem concluídas as investigações, o Ministério Público possa informar sobre o uso correto dos recursos.

Em nota enviada à TV Anhanguera, a Prefeitura de Piracanjuba informou que as ordens de pagamentos são feitas somente depois dos exames feitos e que a administração se coloca à disposição para colaborar nas investigações.

A operação, chamada de “Falso Exame”, foi deflagrada pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Combate à Corrupção (Deccor), que cumpriu, na quarta-feira (2), quatro mandados de busca e apreensão em Goiânia e Piracanjuba.

Segundo a polícia, neste ano, a prefeitura recebeu R$ 701 mil para pagar exames médicos solicitados pela associação filantrópica Casa Paixão Pela Vida, presidida por Ellen e que presta apoio gratuito a portadores de câncer e outras pessoas que precisam de auxílio médico. No entanto, as investigações indicam que houve superfaturamento na quantidade de pedidos.

Em um dos casos investigados, uma paciente da associação teria realizado, somente no dia 22 de julho, seis ressonâncias, no valor de R$ 2,8 mil.

Segundo o delegado Francisco Lipari, o dinheiro desses exames era pago pela prefeitura à associação filantrópica, que tem parceria com o município. De acordo com a polícia, a ex-vereadora também é sócia de uma clínica em Goiânia, que abriu uma filial em Piracanjuba, e fazia exames que os pacientes necessitam.

“É ela [Ellen] que administra essa associação e também uma outra empresa privada, essa sim, com fins lucrativos, e que teria, inclusive, aberto uma filial no município de Piracanjuba, que seria responsável pela realização dos exames”, informou o delegado.

A Prefeitura de Piracanjuba completou que o recurso de R$ 701 mil que foi recebido tinha destinação específica para a Casa de Apoio Paixão Pela Vida, para realização de exames de ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, eletrocardiograma e PSA.

Por sua vez, a Casa Paixão Pela Vida disse que atua há mais de 11 anos prestando apoio gratuito a pessoas que não têm condições financeiras de custear tratamento de saúde. A entidade afirmou que tem como provar que todos os exames autorizados pela prefeitura foram realizados. A instituição informou ainda que tem arquivo de todos os beneficiados e também cópia de todos os exames realizados.

Fonte:G1/Goiás.

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email