Família denuncia que idosa morreu após contrair coronavírus dentro de hospital em Goiânia

Outros familiares que acompanhavam a paciente também testaram positivo. Hospital alega que, após a suspeita de Covid-19, iniciou o tratamento conforme os protocolos do Ministério da Saúde.

A família de uma idosa de Anápolis, cidade a 55 km da capital, denuncia que ela contraiu coronavírus dentro do hospital em que estava internada, em Goiânia. Maria Rodrigues, de 75 anos, tinha pneumonia, infecção renal e morreu depois de um mês na unidade. Uma neta da idosa conta que outros parentes também acabaram contaminados pelo vírus.

Em nota, o hospital informou que, após identificar os sinas suspeitos de Covid-19, iniciou o tratamento conforme os protocolos do Ministério da Sáude. Como não havia leitos de isolamento disponíveis, a paciente foi regulada para o Hospital de Campanha, mas não foi possível fazer a transferência a tempo (leia a íntegra no final do texto).

Maria foi internada no dia 30 de março. Segundo a neta Brenda Rodrigues, o hospital não informou que havia a suspeita de coronavírus. “A minha avó teve uma melhora nos cinco dias que ela ficou na UTI. Ela tinha previsão de alta, mas no hospital mesmo foi contaminada. Isso a gente tem certeza. O médico de lá nos afirmou que ela foi contaminada lá”, disse.

Brenda diz ainda que outros pacientes dividiam a UTI com a idosa e que muitos acompanhantes tinham acesso a eles. “A proporção de pessoas que pode ter sido contaminada foi absurda, não dá nem para ter uma noção”, disse.

A mãe de Brenda e outras duas tias testaram positivo para Covid-19 e estão em isolamento, sendo monitoradas pela Vigilância Sanitária.

“Tem sido difícil porque, além do luto que a gente está vivendo, a gente está vivendo com medo dessa doença, porque a gente não sabe ao certo quem pode estar ou não. Então, estamos em isolamento”, disse Brenda Rodrigues.

Leia a íntegra da nota do hospital:

A paciente em questão foi admitida no hospital com quadro infeccioso pulmonar e urinário. Durante a internação evoluiu com a Síndrome Respiratória Aguda sendo realizada tomografia de tórax que evidenciava sinais sugestivos de COVID-19. Foi prontamente incluída no plano de contingência do hospital para COVID-19, sendo iniciado tratamento conforme os protocolos do Ministério da Saúde e OMS. Como não haviam leitos de isolamento disponíveis pois já estavam ocupados, a paciente foi regulada e encaminhada ao Hospital de Campanha.

Reitero que o caso foi notificado a vigilância sanitária seguindo todos os critérios recomendados e a família plenamente orientada. Uma vez que para o Hospital de Campanha só vão pacientes suspeitos ou confirmados, e até o momento da transferência não tínhamos o resultado positivo para o coronavírus, pois estava em andamento.

Reafirmamos o nosso compromisso com a transparência e uma assistência de qualidade para todos os pacientes.

Diretoria Médica.

Fonte: G1 Goiás.

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email