Filho de ex-prefeito dirigia bêbado e a 120 km/h quando causou acidente que matou duas pessoas, diz delegado

Batida matou homem de 44 anos, que dirigia o carro atingido, e uma adolescente de 15 anos que estava no veículo que teria causado a batida. Mãe pede justiça pela morte da filha, que tinha feito aniversário no dia anterior.

Filho de um ex-prefeito de Itumbiara, Luiz Augusto Gomes da Rocha, de 19 anos, dirigia bêbado e a 120 km/h quando causou um acidente que matou duas pessoas, segundo a Polícia Civil informou nesta segunda-feira (22). Além disso, o suspeito também não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O advogado de defesa do suspeito, José de Sá, disse que a defesa só se manifestará no processo.

O acidente aconteceu em 18 de dezembro de 2020. Câmeras de segurança registraram quando o carro passa em alta velocidade e bate na lateral de outro veículo, que é empurrado por alguns metros.

Cleiton Eduardo Batista, de 44 anos, dirigia o carro que foi atingido. Ele morreu na hora. Outros quatro ocupantes do veículo ficaram feridos, sendo que dois deles estavam em cada um dos carros. Willyane Martins Linces, de 15 anos, estava no carro de Luiz Augusto no momento da batida. Ela foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

No dia do acidente, Luiz Augusto foi preso pela suspeita de dirigir bêbado e causar o acidente. No entanto, ele foi solto três dias depois, após pagar R$ 10 mil de fiança. Ele é filho do ex-prefeito de Itumbiara José Gomes da Rocha, que foi assassinado durante uma carreata em 2016.

O laudo da perícia feita no local do acidente foi concluído há dez dias, segundo o delegado Ricardo Chueire, e concluiu que o carro dirigido por Luiz Augusto estava a cerca de 120 km/h. Segundo a polícia, a velocidade máxima permitida na via é de 40 km/h. Devido à gravidade do acidente, o caso foi enquadrado no Código Penal.

“Velocidade excessiva na via, embriaguez ao volante e a falta de CNH resultam nos seguintes crimes: dois homicídios dolosos, por dolo eventual, crime de embriaguez ao volante, crime de falta de CNH, ou seja, não era habilitado, e quatro lesões corporais de natureza grave, que foram perpetradas contra os sobreviventes”, disse o delegado.

Conforme a Polícia Civil, o inquérito deve ser concluído até a próxima semana.

Mãe de adolescente pede justiça

Willyane Martins Linces morreu um dia após completar 15 anos. Mãe da adolescente vítima do acidente, Laila Rúbia Alves Martins lembra com tristeza como tudo ocorreu.

“Ela saiu da festinha dela, foi dormir na casa do pai e, logo em seguida, já me ligaram, porque ela tinha saído sem autorização. Eu acho, sim, que ele tem culpa totalmente, exclusivamente, do rapaz [Luiz Augusto], porque ele sabia que estava pegando uma menina, uma adolescente, que não responde pelos seus atos, sem autorização dos pais”, disse.

A mãe cobra que a justiça seja feita.

“Eu espero por justiça, eu estou correndo atrás de justiça, porque eu não consigo ficar um dia, um minuto sem pensar na minha filha”, disse.

 

 

Fonte: G1/Goiás

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email