Firminópolis: Pré-candidato a prefeito é acusado de ameaçar vereador e família de morte

O empresário e pré-candidato a prefeito de Firminópolis, Wagner Viliela (PSB), é acusado pelo vereador Sinval Pereira Gomes, mais conhecido por “Baio”, de tê-lo ameaçado de morte juntamente com sua família. De acordo com o relato registrado pelo vereador na delegacia de Polícia Civil, da cidade, nesta quarta-feira, 9, o fato teria acontecido no dia 5 de setembro, por volta das 15 horas, na porta da sua residência.

Em depoimento, Baio (foto ao lado), disse à autoridade policial que naquele dia, ele estava em casa, deitado, quando foi acordado por uma pessoa o chamando pelo nome. Que ao sair para fora se deparou com Wagner Villela, que estava acompanhado por um homem identificado por Alex da Sucam. Baio conta que, sem sair de dentro do seu veículo, o empresário e pré-candidato o segurou firme pelo braço e com o dedo em riste lhe fez séria acusação.

O vereador afirma que naquele momento Villela o acusou de ter falado que a sua enteada estava indo para a sua casa falar mal dele e que ele havia obtido essa informação do amigo Alex, que por sua vez teria ficado sabendo da conversa por um pastor. Baio conta que em seguida disse a Wagner Villela que a sua enteada jamais havia falado mal dele em sua casa. Que aquela história não era verdadeira.

Diante do clima tenso, Baio segue o relato dizendo que foi preciso o Alex, que estava junto no momento, entrar na conversa pedindo a Wagner que deixasse ele se explicar. “O Wagner não parava de falar”, disse o vereador.

Ainda, segundo Baio, não bastasse o mal-estar provocado com a discussão, Wagner Villela fez contra ele e sua família graves ameaças. “Se você voltar a falar mal de minha família, vou matar você, sua mulher, sua filha e toda a sua família”, afirma Baio, que continuou dizendo a Wagner Villela que aquela história não era verdade, que nada daquilo havia acontecido, que não passava de fofoca.

O vereador disse ainda que no dia seguinte ao fato, Wagner Villela ligou para ele e pediu perdão pelo havia acontecido e que, além de perdoá-lo, disse que ele não deveria ter acreditado em fofoca. “Eu conversei com o pastor e ele me disse que não havia ocorrido aquele assunto em sua casa”, relata.

Baio finalizou o seu depoimento frisando que a sua esposa está com medo das ameaças e que desde o dia do fato ela não consegue dormir direito a noite. Pelo relato do vereador a esposa e a família ficaram traumatizadas.

Esta reportagem tentou ouvir o empresário e pré-candidato a prefeito Wagner Villela para que o mesmo pudesse dar a sua versão dos fatos. Ele recebeu e visualizou a mensagem pelo Whatsapp (ao lado), porém não respondeu. O espaço fica aberto. O vereador Baio também foi procurado, mas não foi localizado pela reportagem.

Caso a Polícia Civil conclua pela procedência da denúncia e veracidade dos fatos, Wagner Villela poderá ser indiciado pelo crime de Ameaça, Artigo 147, do Código Penal Brasileiro. “Art. 147. Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave: Pena – detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa”.

 

Por: Edivaldo do Jornal

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email