Indiciado por estupro de menina que revelou crime em desenho é investigado por estuprar mãe da vítima e ser pai da criança

[post-views]

Menina denunciou abusos em uma escola após palestras de conscientização sobre exploração sexual infantil. Polícia aguarda resultados de perícia que busca comprovar paternidade da criança.

Após ser indiciado por estuprar menina que revelou crime em desenho entregue a uma professora, em escola Itumbiara, na região sul de Goiás, homem de 45 anos é investigado por também ter estuprado a mãe da vítima. A suspeita é que ele seja o pai da menina que denunciou os abusos em uma escola após palestras de conscientização sobre exploração sexual infantil.

Como a identidade do suspeito, que foi preso no dia 6 de junho, não foi divulgada, o g1 não conseguiu localizar sua defesa para um posicionamento sobre o caso até a última atualização desta reportagem.

De acordo com a Polícia Civil, o inquérito que investigou os abusos relacionados à criança foi enviado ao Poder Judiciário na terça-feira (14).

O homem foi indiciado por estupro de vulnerável com causa de aumento em virtude do parentesco, considerando a possibilidade de ser pai da criança, e por lesão corporal, uma vez que, segundo relato da família, ele bateu na menina após ela ter contado os crimes na escola.

Novo inquérito

Apesar de o suspeito já ter sido indiciado pelo primeiro inquérito, a polícia explica que um novo inquérito precisou ser aberto após divergências nos depoimentos realizados pela mãe e pela avó da menina durante as investigações.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Anderson Pelagio, as mulheres dificultaram a identificação correta do investigado e também negaram informações corretas sobre quem seria o pai biológico da criança abusada sexualmente.

A partir disso, a mãe da criança que denunciou o crime na escola foi novamente intimada a depor na delegacia e nesta ocasião contou ter sido estuprada pelo suspeito quando tinha apenas 12 anos de idade, há mais de oito anos.

Ele ainda explica que desde o início dos abusos, as mulheres eram ameaçadas pelo suspeito para que não revelassem informações sobre os crimes.

Assim, no novo inquérito, o delegado pontua que ainda aguarda os resultados da perícia que busca comprovar o estupro contra a mãe e a paternidade da criança que denunciou o crime.

Denúncia em escola

A denúncia realizada pela menina, através de um desenho entregue a professora, foi realizada após um evento sobre o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil, que é celebrado em 18 de maio. Na ocasião, foram realizadas palestras e outras atividades de conscientização na escola sobre o tema.

O delegado contou que, no dia, uma professora pediu que as crianças desenhassem o que elas entendiam sobre abuso. Nisso, uma das estudantes fez um desenho que chamou a atenção da professora, que entendeu que a menina poderia estar sendo vítima de algum tipo de abuso.

Segundo o delegado, a menina desenhou o abusador saindo do quarto da esposa e indo até o quarto dela.

“Acharam aquela situação diferente, conversaram com a criança, acionaram o Conselho Tutelar e trouxeram o caso para a delegacia”, disse o delegado.

Fonte: G1/Goiás

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar