Iporá: Assassino da esposa tenta matar a ex-sogra e é morto pela Polícia Militar durante confronto

[post-views]

No início da tarde desta sexta-feira, 16, na cidade de Iporá, chegou ao fim a saga criminosa de Horácio Rozendo de Araújo Neto, assassino da esposa Vanessa Camargo. Após tentar matar a ex-sogra a tiros, o criminoso foi baleado e morto pela Polícia Militar durante confronto.

De acordo com informações ainda não oficiais, a vítima Nilva Camargo, estava em uma loja fazendo compras quando o assassino chegou, seguiu em sua direção, de arma em punho e atirando friamente. Um áudio que circula nas redes sociais, atribuído a uma vereadora da cidade, diz que a vítima foi atingida por 5 disparos. Dois na região da cabeça, um na mandíbula e dois nos ombros.

Ainda, segundo o áudio da vereadora, Nilva Camargo foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), o seu quadro de saúde é estável e ela não corre risco de morte. O fato aconteceu no Bairro Mato Grosso, próximo ao Batalhão da Polícia Militar.

Após o crime, equipes da Polícia Militar saíram no encalço do assassino e pouco tempo depois ele foi localizado. A informação, também não oficial ainda, é que os policiais foram recebidos a bala e ao revidarem o criminoso foi baleado. Ele chegou a ser levado também para a UPA, mas já chegou sem vida.

Em julho de 2017, Horácio protagonizou um dos crimes mais cruéis e covardes já registrados em Iporá. Ele assassinou a esposa dele, Vanessa Camargo, que estava grávida na época.

Relembre o crime

No dia 31 de julho de 2017, o empresário Horácio Rozendo de Araújo Neto foi acusado de matar a sua esposa Vanessa Camargo Soares. O crime aconteceu em uma estrada vicinal de município de Iporá.

Na ocasião, Horácio inventou uma história nada convincente. Ele disse que viajava de carro com a mulher e o filho do casal, de 2 anos, quando foram abordados por dois homens em uma motocicleta.

Ele disse que dirigia o veículo, que teria sido obrigado a parar e que um dos suspeitos assumiu a direção. Segundo ele, Vanessa teria discutido com o rapaz e levado um tiro na cabeça. Porém, o Ministério Público chegou à conclusão que ele era o autor do assassinato.

De acordo com o MP, a motivação do crime foi porque Horácio não queria aceitar o fim do relacionamento com a vítima e por ele não querer dividir o patrimônio em um provável divórcio.

No dia 6 de novembro de 2020 Horácio foi julgado e condenado a 29 anos e 6 meses de prisão. O juiz que presidiu júri determinou que a pena fosse cumprida imediatamente. Ele saiu do Fórum direto para o presídio. Logo depois o advogado de defesa dele conseguiu o relaxamento da prisão e ele foi solto.  

Segundo uma moradora de Iporá disse a esta reportagem, o clima na cidade nesta sexta-feira é um misto de tristeza e de alívio. A população triste pelo fato da ex-sogra do assassino ter sido baleada e aliviada com a morte do mesmo. Tamanha a indignação que ainda paira na cidade pelo brutal assassinato cometido por ele contra a esposa.

Por: Edivaldo do Jornal / Imagens: Redes Sociais

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar