Jovem que foi encontrada morta após sumir por 7 dias foi atingida por pelo menos três facadas e abandonada em mata, diz polícia

Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, de 18 anos, desapareceu após sair para se reunir com amigas, em Goiânia. Corpo foi achado após denúncias de moradores, no Setor Jaó.

A jovem que foi encontrada morta após desaparecer por sete dias foi atingida com pelo menos três facadas, segundo o delegado Marcos Gomes. Ainda conforme o investigador, o corpo de Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, de 18 anos, foi encontrado abandonado em uma mata no Setor Jaó, em Goiânia.

“Foram pelo menos três facadas. A vítima já estava em decomposição. Foi encontrada em uma mata, no Setor Jaó. Vizinhos sentiram um cheiro e acionaram a PM”, disse o delegado.

Segundo o investigador da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), até as 12h20 desta quarta-feira (1º) ninguém havia sido preso.

“Foram ouvidas algumas pessoas, amigos e familiares da vítima, mas não vamos divulgar mais informações para não atrapalhar as investigações”, concluiu.

Após moradores denunciarem à Polícia Militar um odor vindo de uma mata, a Polícia Civil e o Instituto Médico Legal (IML) também foram acionados e o Instituto de Identificação confirmou, na manhã de terça-feira (31), que a vítima era Ariane.

Conforme a equipe do Instituto de Identificação, a jovem estava em estado avançado de decomposição e, por isso, teve de ser identificada pelas impressões digitais.

Desaparecimento

A jovem saiu de casa por volta das 20h, no dia 24 de agosto, no Setor dos Funcionários, dizendo que iria se encontrar com amigas na capital. Segundo a mãe, Eliana Laureano, horas depois, a filha mandou mensagem contando que voltaria para casa.

“Ela me mandou um áudio dizendo que estava no Lago das Rosas e que ia até o Setor Jaó jantar com amigas, levou a chave e disse que voltaria no mesmo dia. Ela nunca fica sem me dar notícia”, disse a mãe, antes de o corpo ser encontrado.

Família de jovem que foi encontrada morta após sumir por 7dias está abalada e pede justiça, em Goiânia — Foto: Reprodução/Instagram

Família abalada

Após a confirmação da morte de Ariane, uma amiga da mãe dela, que preferiu não se identificar, contou ao G1 que a família da jovem está abalada e pede por justiça. Ainda de acordo com mulher, os parentes querem que o caso seja solucionado.

“A mãe está muito abalada. Queremos explicações a respeito desse desaparecimento, a conclusão esse caso. Existem vários questionamentos”, disse a amiga.

Ao G1, a Polícia Civil informou, em nota, que o procedimentos investigativos são sigilosos, não sendo possível, portanto, que pessoas que não participam diretamente da investigação saibam ou não os passos adotados pela equipe responsável pela elucidação de um fato.

A nota disse ainda que todas as medidas consideradas pertinentes foram adotadas pelo grupo especializado que coordenava as diligências até a localização do corpo da vítima. Da mesma forma, a delegacia que assume o caso adotará todas as estratégias consideradas necessárias para um resultado positivo da investigação.

Fonte: G1/Goiás

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email