Loja de produtos agropecuários é destruída pelas chamas em Itapuranga

[post-views]

Segundo os bombeiros, fogo se propagou rapidamente e destruiu todos os produtos que estavam no local. Rede elétrica precisou ser desligada durante o incêndio, deixando cerca de 6 mil casas sem energia.

Um incêndio de grandes proporções destruiu uma loja de produtos agropecuários, em Itapuranga, na região central de Goiás. O Corpo de Bombeiros foi acionado e, durante a madrugada desta quinta-feira (12), as chamas já haviam sido controladas. Vídeos feitos por moradores e pela corporação mostram a intensidade do fogo.

Segundo o major Eduardo de Melo, o incêndio começou por volta das 19h45 de quarta-feira (11), e as chamas rapidamente se alastraram. Como o fogo estava muito alto, os militares se preocuparam em evitar que ele se espalhasse para prédios vizinhos. Em um dos vídeos feitos por moradores, é possível ver várias pessoas correndo para tentar salvar objetos de lojas próximas.

“Ao chegar ao local, as chamas já tinham acometido toda a estrutura dessa loja agropecuária e estavam passando para outras edificações. Nós conseguimos fazer o isolamento daquela área que estava sendo queimada e evitamos a propagação das chamas para outros locais”, disse.

Ainda segundo o militar, a suspeita é que um curto-circuito tenha causado o incêndio que destruiu todos os produtos da loja, ficando somente um gerador que estava em uma sala que não foi atingida pelas chamas. Apesar do dano material, que segundo a corporação ainda não foi calculado, ninguém ficou ferido.

A Polícia Civil e a Polícia Técnico Cientifica está nesta manhã realizando uma perícia no local com o objetivo de comprovar a causa do incêndio e onde ele teria começado.

Cidade não tem quartel do Corpo de Bombeiros

De acordo com o major, uma das dificuldades encontradas pela equipe é que eles tiveram que se descolocar de Itaberaí até o local das chamas, já que a cidade de Itapuranga não tem quartel. Os militares levaram cerca de 50 minutos para chegar no local.

“Primeiramente a dificuldade foi o deslocamento até a cidade, até porque as viaturas que foram enviadas para o atendimento da ocorrência são viaturas de grande porte, caminhões carregados com água, com velocidade reduzida”, disse.

Além dos dois caminhões da corporação, a equipe também utilizou outros seis caminhões, sendo dois de uma usina da região, dois pipas da prefeitura, um da cidade de Ceres e outro da cidade de Goiás. Ao todo foram utilizados 150 mil litros d’água para conter o fogo.

“Foi necessário apoio pois, além de produtos inflamáveis, tinham muitos produtos tóxicos, que podem gerar fumaça tóxica e problemas maiores para a vizinhança e aos bombeiros que estavam lá fazendo o combate”, disse.

Cerca de 6 mil casas sem energia

O bombeiro explicou ainda que, por conta das chamas estarem muito altas, foi necessário que uma equipe da Enel desligasse a rede de alta tensão que passa em cima da loja, o que deixou cerca de 6 mil casas sem energia.

“A rede de alta tensão passa em cima da loja e, por conta do fogo, houve um super aquecimento dela. Por isso a Enel desligou a rede para não haver ruptura de cabos”, disse.

Em nota enviada ao G1, a Enel Distribuição Goiás, disse que, por motivos de segurança e orientação do Corpo de Bombeiros, foi necessário desligar a rede elétrica que atende a região onde aconteceu o incêndio, mas que o serviço foi restabelecido horas depois (veja abaixo nota na íntegra).

A Enel Distribuição Goiás esclarece que, por motivos de segurança e orientação do Corpo de Bombeiros, foi necessário desligar a rede elétrica que atende a região onde aconteceu o incêndio. A companhia destaca que a rede elétrica mencionada possui equipamentos de telecontrole instalados. Esses aparelhos são controlados à distância e garantem respostas mais rápidas em caso de falhas no fornecimento de energia, por isso o fornecimento de energia para cerca de 40% dos clientes impactados foi normalizado em 15 minutos. A empresa reforça que o restante dos clientes tiveram o fornecimento integralmente normalizado às 23h, após a autorização do Corpo de Bombeiros.

Fonte: G1/Goiás.

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar