Mais 114.380 imunizantes contra Covid-19 reforçam campanha de vacinação em Goiás

Novo carregamento engloba 39.500 unidades da AstraZeneca, da Fundação Oswaldo Cruz, e 74.880 doses da Pfizer, todas para aplicação do reforço. Lotes integram remessa de um total 351.520 imunobiológicos, que começaram a chegar na quarta-feira (1º/09). Governador Ronaldo Caiado alerta para perigo provocado pelos que não buscam imunização. “Estas pessoas podem contaminar o ambiente e disseminar um vírus que causou prejuízo e ceifou muitas vidas em nosso Estado”, diz

Mais 114.380 vacinas chegaram a Goiás, o que dá novo fôlego à campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado. Na quinta-feira (02/09), às 23h45, chegaram 39.500 unidades da AstraZeneca, da Fundação Oswaldo Cruz. E nesta sexta-feira (03/09), às 9h, outro carregamento com 74.880 imunobiológicos da Pfizer foi encaminhado pelo Ministério da Saúde. Os lotes integram remessa com um total de 351.520 imunizantes, que começaram a chegar ao Estado ainda na quarta-feira (1º/09).

O primeiro carregamento do mês de setembro que desembarcou na capital estava composto de 192.680 doses da CoronaVac, do Instituto Butantan. Já nos primeiros minutos de quinta-feira (02/09), às 0h05, 44.460 imunizantes Comirnaty, do laboratório Pfizer, chegaram ao Aeroporto Internacional de Goiânia. São remessas que oferecem aos goianos mais motivos para colocarem a imunização em dia.

Como forma de incentivo a vacinação, o governador Ronaldo Caiado anunciou, na quarta-feira (1º/09), que Goiás deve adotar novas condutas no que diz respeito à adesão de programas sociais. O Estado estuda exigir comprovante de imunização contra a Covid-19 para que a população mais vulnerável tenha acesso aos benefícios.

Na ocasião, Caiado fez um apelo para que todas as pessoas dentro da faixa etária com vacinação autorizada que procurem os postos de imunização. “É inadmissível que existam pessoas que optaram por não se vacinar. Elas podem contaminar o ambiente e disseminar um vírus que causou prejuízo e ceifou muitas vidas em nosso Estado”, disse.

Atualmente, a maior parte dos municípios goianos vacina pessoas a partir de 18 anos. Em algumas regiões, a campanha já avançou para adolescentes. Os imunizantes serão remetidos aos municípios uma vez por semana para implemento das campanhas em cada localidade, conforme decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Metade das vacinas da CoronaVac serão para uso como primeira dose (D1) e a outra como reforço (D2). O primeiro carregamento da Pfizer (44.460) será distribuído para D1 e D2. Já os imunizantes da AstraZeneca e a segunda remessa da Cormirnaty (74.880) serão todos destinados para aplicação do reforço, contribuindo para completar o esquema vacinal de quem já recebeu uma dose e está dentro do prazo para tomar a segunda. 

O alerta do secretário de Estado da Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, é para que a população retorne aos postos para tomar a segunda dose. “É algo que nos preocupa, pois essas pessoas estão transitando sem completarem o esquema vacinal. Além de ainda estarem vulneráveis, elas podem se contaminar e infectar os outros”, assinalou. Ele lembra que a pandemia não acabou e que é fundamental que os goianos tenham consciência e ajudem no enfrentamento do vírus, fazendo o seu papel. “Evitem aglomerações, não saiam sem a máscara facial e utilizem álcool em gel”, listou.

De acordo com o Painel Covid-19 do Governo de Goiás, às 15h desta quinta-feira (02/09), 4.202.719 goianos estão vacinados com a primeira aplicação e 1.854.672 com o esquema vacinal completo, ou seja, com duas doses ou dose única.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás / Foto: Hegon Corrêia

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email