Mulher do jogador Marco Goiano pega o filho pela 1ª vez após se curar da Covid-19 e deixar hospital

Joanne Filonones de Almeida, de 37 anos, precisou ser entubada quatro dias após dar à luz Ravi, que nasceu prematuro. Ela estava internada em Manaus e foi transferida à capital goiana depois de mulheres de jogadores fazerem uma campanha na web para pagar UTI aérea.

Após quase um mês internada lutando contra Covid-19, Joanne Filonones de Almeida, de 37 anos, pôde pegar nos braços, pela primeira vez, o filho, Ravi, quem nasceu quatro dias antes de ser entubada, ainda em Manaus (AM). Esposa do jogador de futebol Marco Goiano, ela foi diagnosticada com coronavírus no Amazonas e veio para Goiânia dias após o parto, em estado grave, em uma UTI aérea paga por uma campanha feita por mulheres de jogadores.

A família registrou o momento em que Joanne pega o filho nos braços pela primeira vez, ao ter alta de hospital nesta segunda-feira (22). Ela se emociona e o abraça.

Joanne estava internada na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia desde 26 de janeiro. Ao receber alta da unidade de saúde, ela disse em entrevista à TV Anhanguera que mal podia esperar para ver Ravi.

“Minha maior alegria é poder ver meu filho. Gratidão a Deus, ao meu esposo e a todos que oraram por mim”, disse, emocionada.

Luta contra Covid-19

Joanne foi internada inicialmente em Manaus, com diagnóstico de Covid-19, no dia 11 de janeiro. Ela foi admitida no hospital e entubada. Tudo aconteceu quatro dias após ela dar à luz de forma prematura.

O quadro de Joanne não estava melhorando e o sistema de saúde da capital amazonense estava entrando em colapso. Diante da situação, esposas de outros jogadores se uniram para fazer uma campanha e transferir a paciente para Goiás.

Essas mulheres conseguiram arrecadar R$ 87 mil para pagar o traslado de Joanne em jato particular com equipe médica de Manaus para Goiânia. Em menos de 24 horas após o início da vaquinha, o próprio jogador anunciou nas redes sociais que tinha conseguido o valor para fazer o tratamento e o traslado de avião.

Joanne chegou à capital goiana no dia 26 de janeiro e foi internada em uma UTI na Santa Casa de Goiânia. Já no dia 15 de fevereiro ela foi transferida para um leito de enfermaria, onde ficou sete dias antes de poder voltar para casa.

A mulher é natural de Goiânia e se mudou para o Amazonas para acompanhar o marido, Marco Goiano, que joga pelo Fast, na série D do Campeonato Brasileiro, desde agosto de 2020.

Coronavírus em Goiás

De acordo com levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), mais de 381 mil casos da doença foram registrados no estado. Desse total, 8,3 mil morreram e 365 mil conseguiram se recuperar.

A campanha de vacinação contra a Covid-19 segue sendo realizada em Goiás, sendo que cerca de 187 mil pessoas receberam a primeira dose e 20 mil também o reforço, até segunda-feira.

As redes pública e particular de saúde do estado quase não têm leitos disponíveis para tratar mais pacientes com a doença. O estado está criando vagas para tentar controlar a demanda e aguarda nova remessa de vacinas.

Fonte: G1/Goiás

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email