Operação contra jogos de azar prende 11, obtém bloqueio de R$ 25 milhões e apreende 16 carros e até um avião, em Goiás

Ação da Polícia Civil também conseguiu o sequestro de sete imóveis, sendo uma fazenda. De acordo com delegado, para não chamar atenção, grupo mantinha cassinos clandestinos bem estruturados dentro de casas.

Uma operação realizada pela Polícia Civil desarticulou um grupo suspeito de manter uma organização criminosa ligada a jogos de azar, em Goiás. A ação, batizada de “Garito”, prendeu 11 pessoas e apreendeu R$ 80 mil em espécie, 16 carros – muitos deles de luxo – e até um avião, além de duas armas de fogo. A corporação também conseguiu, junto ao Poder Judiciário, o sequestro de R$ 25 milhões e de sete imóveis, sendo uma fazenda.

A operação foi realizada na quinta-feira (19). Os nomes dos detidos não foram divulgados.

Além das prisões, foram cumpridos 48 mandados de busca e apreensão em empresas de fachada onde se lavava o dinheiro oriundo dos jogos de azar e nas casas dos investigados. As ordens judiciais foram executadas em GoiâniaJataíAnápolisValparaíso de Goiás e Goianira.

Durante o trabalho, que contou com 140 policiais, também foram recolhidas várias máquinas caça-níqueis e equipamentos para a montagem dos equipamentos.

O delegado Eduardo Gomes, responsável pelo caso, disse que as investigações foram iniciadas há mais de um ano. Ele destacou que o grupo montava grandes “cassinos clandestinos” em imóveis residenciais para tentar não chamar atenção da polícia.

“A sistemática da organização é montar cassinos clandestinos em residências, com atendimento de bar e alimentação para dar um suporte para a clientela permanecer muito tempo nas casas. Utilizam residências para disfarçar, para não chamar muita atenção da polícia”, explica.

Em suma, as principais vítimas do grupo eram idosos, que acabavam se deixando levar pelo vício e perdiam todos os bens no jogo. “Tivemos relatos de perdimento de casas em função de apostas e mais apostas sem fim”, revela o delegado.

De acordo com a polícia, podem ocorrer novas diligências futuramente visando localizar outros suspeitos de envolvimento no esquema.

Fonte:G1/Goiás.

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email