Operação Segundo Ato realizada pela Polícia Civil de Firminópolis resulta na prisão de traficantes e apreensão de drogas

[post-views]

Policia Civil de Firminópolis, com o apoio do GEIC – Grupo Especial de Investigações Criminais, da 7ª DRP, e de policiais civis de São Luís de Montes Belos, deflagrou nesta sexta-feira, 9, a Operação Segundo Ato, que teve o objetivo de combater o tráfico de drogas e a prisão de envolvidos no tráfico na cidade.

Durante a ação foram cumpridos 5 mandados de prisão temporária, 5 mandados de busca e apreensão e uma prisão em flagrante foi realizada no curso da Operação. De acordo com o delegado Dr. Luís Fernando, titular do GEIC e que esteve à frente da ação policial, além da apreensão de entorpecentes, a Polícia Civil visa também coibir a atuação de traficantes no período de carnaval.

Segundo o delegado, o resultado da Operação Segundo Ato obteve um resultado bastante positivo. Foram aprendidas várias porções de cocaína, maconha e crack, além de balanças de precisão, câmera de monitoramento e dinheiro em espécie.

Ainda, de acordo com Dr. Luís Fernando, a Operação Segundo Ato é o desfecho de uma investigação que teve início em dezembro do ano passado, quando populares informaram que indivíduos estariam utilizando entorpecentes em locais e vias públicas de Firminópolis e com isso gerando intranquilidade à população.

O delegado ressalta também que algumas pessoas, de forma anônima, procuraram a polícia e informaram que determinados indivíduos estariam mantendo pontos de venda de drogas em alguns bairros da cidade e abastecendo usuários locais.

Diante da situação, um processo investigativo teve início e com a atuação exitosa dos policiais empregados no caso, os suspeitos foram identificados e após a constatação da procedência das denúncias, o delegado representou e o poder judiciário decretou os mandados judiciais cumpridos na Operação.

Por fim, Dr. Luís Fernando informa que as pessoas presas durante a Operação Segundo Ato foram conduzidas à Delegacia de Polícia local e em seguida ficaram à disposição do Poder Judiciário no presídio da cidade. Segundo ele as investigações continuarão até a finalização do inquérito policial.

Por: Edivaldo do Jornal, com informações da PC

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar