Pai é condenado por estuprar e torturar os próprios filhos

De acordo com a denúncia, homem teria estuprado a filha, de apenas 10 anos à época, além de torturar os filhos com socos, choques e até oferecer comida estragada

Um pai foi condenado a 42 anos de prisão por estuprar e torturar os próprios filhos em Planaltina de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. O juiz Carlos Arthur Ost Alencar foi quem deu a sentença. Além disso, o homem foi afastado do convívio familiar e terá que pagar indenização de R$ 400 mil às vítimas por danos morais.

Segundo a denúncia em que se baseou a decisão, o réu foi preso preventivamente em 2019. Os abusos físicos e psicológicos ocorreram entre 2015 e 2017. Nesse período, o homem provocou a conjunção carnal e realizou outras práticas sexuais com a filha, que tinha apenas 10 anos na época. Ainda de acordo com a denúncia, os outros filhos mais velhos, de 12 e 13 anos, também eram submetidos a torturas e agressões.

A denúncia destaca que as crianças eram frequentemente agredidas com paus, mangueiras e serrote sob o pretexto de descumprimento de afazeres domésticos. Em uma das ocasiões, um dos meninos sofreu um corte no crânio e ficou desacordado. Enquanto isso, o condenado foi trabalhar normalmente sem identificar a gravidade do ferimento.

Os autos ainda constam que o homem provocara choques elétricos nos filhos ao colocar fiação desencapada nos dedos dos menores e, posteriormente, introduzir na rede elétrica. Uma das vítimas chegou a desmaiar com a descarga elétrica.  O pai, por sua vez, a agrediu para que acordasse e foi submetida, novamente, à tortura.

Em outro relato contido na denúncia, as crianças tiveram as mãos colocadas no fogo e, consequentemente, provocando queimadura. Os menores ainda relataram que eram frequentes os castigos físicos, como serem obrigados a se ajoelharem nos grãos de feijão por duas a três horas. Além disso, o homem teria cortado a orelha de uma das vítimas com faca, enforcado as crianças até desmaiarem, quebrado a mão de um dos filhos com o cabo de vassoura e amarrado uma garrafa plástica com líquido no órgão genital de um dos filhos. Também ficou constatado que as crianças eram submetidas a ingerir comidas estragadas e fazer uso de álcool e drogas.

Fonte: Mais Goiás

 

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email