Projeto que prevê vagas de temporários no Estado para recém-graduados é aprovado em 1ª votação

Autor da proposta, Maycllyn Carreiro quer facilitar o ingresso no mercado de trabalho

Recém-chegado na Assembleia Legislativa, o deputado Maycllyn Carreiro (PRTB) já conseguiu aprovar, em primeira votação, uma matéria que garante a inserção de recém-graduados no mercado de trabalho. O projeto de lei nº 6739/21, que altera a Lei nº 20.918, passou de forma unânime em votação no parlamento goiano (22 a 0), na última semana e prevê a destinação de 20% das vagas para aqueles que se graduaram há até 3 anos em processos seletivos para temporários no Estado e suas autarquias.

Ao Mais Goiás, Maycllyn disse que o texto pode ser votado em definitivo ainda nesta terça (31), ou nos próximos dias – assim que aprovado, ele segue para a sanção do governador Ronaldo Caiado (DEM). “Eu tenho 30 anos e me formei em 2014. Passei dificuldade para ter o primeiro emprego, pois a iniciativa e até mesmo o Estado pede experiência em processos seletivos”, revela os motivos da proposta.

Desta forma, o parlamentar afirma que este projeto visa facilitar a vida de quem vai ingressar no mercado de trabalho. “E não há injustiça, pois são vagas temporárias”, observa.

Projeto de Maycllyn e justificativa

Na justificativa do projeto, Maycllyn prevê a reserva de 20% de vagas para aqueles com até 3 anos de graduação.

“A reserva de 20% de recém-graduados garantirá a aplicação do princípio constitucional da igualdade material, ao tratar desigualmente os desiguais. Isso porque aqueles que possuem mais ta experiência tem acesso mais rápido no mercado de trabalho. Esta reserva então permitirá que aqueles recém-egressos da faculdade tenham a mesma oportunidade”, diz trecho do texto que tramita no legislativo goiano.

Outra proposta

Mayclin, que substitui Julio Pina (PRTB) desde junho na Assembleia, ressalta que seu foco são os projetos de qualidade e não a quantidade. “Temos limitações no legislativo, não podemos gerar despesas para o Estado, por exemplo.”

Dito isso, ele lembra outro texto que já tramita na casa. Trata-se de uma propositura que cria a política estadual de atenção a saúde mental de familiares vítimas da Covid-19.

“Vimos recentemente um homem suspeito de matar um casal que ele achou que havia transmitido Covid-19 para o seu pai e irmão”, lamentou o parlamentar. O caso citado pelo deputado estadual aconteceu em Itumbiara, no dia 17 deste mês.  

As vítimas fatais são Flankaber da Silva e Silva, de 40 anos; e Marília da Silva e Silva, de 37. O suspeito feriu na mesma ocasião o filho do casal, Flanklaber da Silva e Silva Junior, de 21 anos. O suspeito é Vanderli dos Reis Santana, de 24 anos.

Entrada na Assembleia Legislativa

 Vale lembrar, em 22 de junho Maycllyn Carreiro (PRTB) tomou posse na Assembleia Legislativa, substituindo Julio Pina (PRTB), que se licenciou por 121 dias para tratamento de saúde.

O suplente de Pina é advogado e ex-vereador por Morrinhos. Ele teve 9.303 votos (0,30% dos sufrágios válidos), em 2018.

Já na posse, ele afirmou que quando foi vereador, nunca votou “pelo que era mais cômodo, mas sempre votei pelo bem do nosso povo. Assim farei também na Assembleia. Sempre estarei com o setor produtivo, com os comerciantes, os empreendedores, o setor industrial”.

Na redes sociais, Maycllyn disse que estava “entusiasmado com a oportunidade” e que trabalharia para os mais de 7 milhões de goianos. Segundo ele, o momento “resgata o prestígio de Morrinhos no cenário político estadual, pois, há 18 anos minha cidade natal esteve sem representante no parlamento goiano”.

 Fonte: Mais Goiás
PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email