São Luís: Pai e filho são presos de calças arreadas sob a suspeita de furto

[post-views]

Literalmente com as calças no chão, o borracheiro Uilson Souza da Silva, 56, e seu filho Hélio Wilson Souza da Cruz, 19, foram presos por policias civis de São Luís de Montes Belos, na última quarta-feira, 3, justamente no momento em que eles faziam o “nº 2”. Ambos são suspeitos de participação em uma tentativa de furto no antigo prédio do Laticínios Morrinhos (Leitbom). O crime não se consumou porque os policiais civis com o apoio da Ronda Municipal chegaram no momento.

No interior do imóvel vários objetos, entre eles grande quantidade de fios de cobre, já estavam prontos para serem levados. Os policiais suspeitam que no local havia um terceiro elemento, possivelmente outro filho do borracheiro, que consegui se evadir e se livrou da prisão em flagrante delito. Pelo peso dos produtos, cerca de 500 quilos, suspeita-se que o trio passou por várias horas no local executando o crime.

Um morador da região foi quem viu os elementos em atitude suspeita e acionou os policiais. A equipe da Ronda Municipal, que fazia a ronda de rotina no Lago Municipal, também notou a situação suspeita e entrou em ação em apoio aos policiais civis, Fausto e Gerson.

Na delegacia, ainda com a calça suja e com odor, Uilson falou com exclusividade à reportagem do A Voz do Povo. Segundo ele, os policiais se enganaram. Ele e o filho são inocentes. Ele conta que parou no local para dar uma “cagada” e quando estava quase terminando de executar a tarefa, ele foi surpreendido pelos homens da lei.

Uilsin disse ainda que estava passando por São Luís de Montes Belos e que tinha como destino a cidade de Iporá, onde iria fazer uma pescaria no Rio Claro. Mesmo sem nenhuma traia de pesca, ele insistiu com esse argumento. Em seguida, o argumento do pai caiu por terra. “Eu e meu pai estávamos indo para Iporá olhar uma borracharia para comprar”, disse Hélio, desmentindo o pai.

Também foi apreendida uma caminhonete que pertence a Uilson. De acordo com os policiais, o veículo estava estacionado distante do local do crime, perto um hospital. Eles acreditam que a intenção era a de não levantar suspeitas. Pai e filhos foram devidamente autuados em flagrante pelo delegado Tiago Junqueira e, em seguida, foram encaminhados para o presídio local.

Por: Edivaldo do Jornal / Fotos: Jornal A Voz do Povo

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar