Técnico em enfermagem denuncia que foi vítima de injúria racial ao pedir que caminhoneiro usasse máscara: ‘Urubu’

Ele estava trabalhando na entrada de uma empresa agrícola quando motorista se recusou a usar item de proteção contra Covid-19 e começou as ofensas. O caso foi registrado na polícia.

Um técnico em enfermagem denuncia que foi vítima de injúria racial após pedir que um caminhoneiro usasse máscara, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Ele disse que o motorista se recusou a usar o item de proteção contra a Covid-19 e fez várias ofensas. O caso foi registrado na Polícia Civil.

“Eu estava apenas pedindo ao senhor que usasse a máscara corretamente, é a norma da empresa. Ele continuou com palavras mais agressivas e chegou ao ponto que ele me chamou de urubu”, disse Valdivino Santos Silva.

O técnico em enfermagem diz que estava trabalhando na entrada de uma empresa do ramo de agronegócio na sexta-feira (19), quando o caminhoneiro chegou sem a máscara. “Eu estava apenas pedindo ao senhor que usasse a máscara corretamente, é a norma da empresa”, disse. O homem, então, teria se recusado e começado com xingamentos e ofensas raciais.

“Eu falei que ia processar, porque não podia fazer isso comigo e ele continuou o xingamento contra minha pessoa. Vamos aguardar a Justiça, que isso não fique impune”, completou.

Após as ofensas, a empresa Cargill ofereceu assistência ao funcionário, o levando até a delegacia para registrar o caso. “Além disso, bloqueamos o cadastro do motorista citado por sua conduta inadequada, e o mesmo está impedido de entrar em nossas dependências”, diz a nota da empresa.

 

 

Fonte: G1/Goiás

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email