Após gritar “mito”, homem invade aniversário de petista e durante troca de tiros ambos morrem

[post-views]

Atirador teria feito apologia a Bolsonaro. Marcelo Arruda, que era tesoureiro do PT e guarda municipal em Foz do Iguaçu, reagiu e feriu agressor

O guarda municipal Marcelo Arruda foi assassinado a tiros, na noite deste sábado, 9, em Foz do Iguaçu, no Paraná, durante sua festa de aniversário de 50 anos e temática em homenagem ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo informações de sites locais, a confraternização era realizada na Associação Recreativa Esportiva Segurança Física Itaipu (Aresfi), situada atrás da antiga Cobal, na Vila A. A celebração tinha poucos convidados, cerca de 40 pessoas, somente a família e alguns amigos da vítima.

Por volta das 23 horas, o agente penitenciário federal Jorge José da Rocha Guaranho teria invadido o local de carro aos gritos “Bolsonaro” e “mito”. Ele estaria acompanhado de uma mulher e uma criança pequena, segundo relatos de testemunhas.

Marcelo Arruda e outros presentes teriam pedido para o invasor retirar-se. “Após uma rápida discussão, esse então desconhecido sacou de uma arma e ameaçou todos. Logo depois saiu dizendo que voltaria para matar todo mundo”, contou uma fonte aos veículos de comunicação locais, que pediu para não ter o nome revelado.

Ainda conforme relatos, o aniversariante conversou com amigos e demonstrou receio pelo retorno do agressor. Então resolveu buscar a sua arma para a própria defesa. Minutos depois, o agente penitenciário chegou atirando no guarda municipal, que reagiu.

Marcelo Arruda levou três tiros, e Jorge Guaranho também foi atingido. Ambos acabaram socorridos pelo SIATE e encaminhados ao Hospital Municipal Padre Germano Lauck. Eles foram internados na UTI, mas Arruda não resistiu aos ferimentos. Guaranho, segundo informação dada na tarde deste domingo, 10, está sob cuidados.

Pelas redes sociais, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, lamentou o ocorrido: “Uma tragédia fruto da intolerância dessa turma”. De acordo a presidente do PT o bolsonarista também veio a óbito.

O guarda municipal era casado e pai de quatro filhos, entre eles um bebê de apenas 1 mês. Foi agente de segurança da prefeitura por quase 30 anos, diretor do Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu (Sismufi) e tesoureiro do PT local. Na eleição de 2020, saiu candidato a vice-prefeito de Foz pelo Partido dos Trabalhadores.

   

Fonte: Jornal Opção

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar