Dólar dispara com crise política e chega a bater em 5,70

O pedido de demissão do ministro da Justiça, Sergio Moro, estressou o mercado financeiro na manhã desta sexta-feira, 24. Tão logo o pregão teve início, o dólar escalou abruptamente, buscando novos recordes nominais. Nem mesmo a oferta de dois leilões que o Banco Central lançou mão nesta manhã, sendo um de swap cambial e outro de linha, com oferta de 3 bilhões de dólares à vista, fizeram com que a escalada se arrefecesse. Às 12h, já com a demissão de Moro confirmada, o dólar chegou a bater 5,70 reais.

O Banco Central tem tentado, em vão, controlar a escalada da moeda nos últimos dias, mas o nível de desconfiança e de incerteza do mercado financeiro é tão grande que os investidores preferem não realizar ordens de compra. Até por isso, a oferta de 3 bilhões de dólares à vista não surtiu efeito. Apenas 700 milhões de dólares foram absorvidos pelo mercado. “Os leilões de swap operações compromissadas, que neste momento não estão surtindo efeito. Os leilões à vista jogam dólar no mercado, o que pode aliviar um pouco, mas nem esse tipo de leilão está sendo digerido. O mercado está bastante tomador, principalmente por causa da nossa taxa de juros, que caminha para mais um corte expressivo”, diz Mauriciano Cavalcante, diretor de câmbio da Ourominas.

PROPAGANDA

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email