Incêndio em sala de colégio estadual, em São Luís de Montes Belos, deixa alunos, professores e servidores assustados

[post-views]

Na tarde desta quarta-feira, 3, por volta de 15 horas, um incêndio em uma das salas de aula do Colégio Estadual Presidente Costa e Silva, de São Luís de Montes Belos, deixou assustados todos que estavam no local, professores, alunos e servidores da unidade.

De acordo com informações repassadas por uma pessoa ligada ao Colégio, que pediu para não ser identificada, uma tragédia maior só não aconteceu porque a diretora da escola Marisa Martins dos Santos agiu rápido e conduziu bem a situação, retirando as pessoas do local e acionando o socorro policial.

Uma unidade móvel do Corpo de Bombeiros atendeu a ocorrência e debelou rápido o fogo antes que as chamas provocassem um estrago maior. Uma equipe da Polícia Militar também esteve no local, acompanhou toda a movimentação e registrou a ocorrência.

Segundo a PM, acredita-se que o incêndio foi proposital. Uma câmera de vigilância, instalada na sala, registrou com nitidez um aluno que, ao entrar no local, virou a lente da câmera para outro lado com o objetivo de não ser identificado, mas a atitude dele foi em vão. Ele foi reconhecido e o caso já está sendo apurado pela Polícia Civil.

A sala onde o fato aconteceu ficou bem avariada. Segundo a Polícia Militar, as chamas atingiram um aparelho de ar condicionado, janelas, mesas, cadeiras e a lâmpada da sala. Ficou apenas no susto, nenhuma pessoa se feriu com o incêndio.

Contrariada com as primeiras informações passadas pelo A Voz do Povo, uma professora da escola, que também pediu para não ser identificada, entrou em contato com a redação do A Voz do Povo e de mais detalhes sobre o caso. Ouça no áudio abaixo.

O delegado de Polícia Civil, Dr. Luiz Fernando, que está à frente do caso, acredita também que o incêndio possa ter sido intencional. Segundo ele, a indícios de que o suspeito ateou fogo em uma cadeira. O delegado pondera que tudo ainda são conjecturas.  

Ainda, segundo o delegado, um inquérito policial foi instaurado e o caso deverá ser elucidado em breve, com autoria definida e a motivação do crime. Ele ressalta que o suspeito e testemunhas serão ouvidos assim que possível. Uma equipe do Instituto de Criminalística também foi acionada e periciou o local.

Ainda segundo a fonte que informou o A Voz do Povo, a ordem dos superiores da direção da escola é a de abafar o caso. Ninguém pode falar sobre o assunto. Esta reportagem procurou a diretora Marisa Martins para saber dela mais detalhes sobre a situação, mas ela não retornou ao nosso contato.

A coordenadora regional de educação Mariluce Monteiro, superior à diretora do Colégio, também foi procurada pelo A Voz do Povo para saber quais as providências que adotará diante do caso, mas ela também não retornou. O espaço fica aberto para ambos, caso queiram emitir as suas versões sobre o fato.

Por: Edivaldo do Jornal

PROPAGANDA
[xyz-ips snippet="galeria"]

Compartilhar